Edição: 242

Diretor: Mário Lopes

Data: 16/1/2021

Orçamento Municipal da Azambuja cresce mais de 40% em oito anos

Sede da Câmara Municipal da Azambuja

Os órgãos autárquicos do Município de Azambuja aprovaram o Orçamento para o ano 2021 e as Grandes Opções do Plano para o período 2021/2025, que incluem o Plano de Atividades Municipais (PAM) e o Plano Plurianual de Investimentos (PPI). No próximo ano, o Município contará com um orçamento de 23,1 milhões de euros. Os documentos foram aprovados pelo Executivo Municipal em reunião no dia 18 de dezembro e, também aprovados, pela Assembleia Municipal na sessão ordinária realizada a 30 de dezembro.

De destacar que, à semelhança do último ano, o documento continua a evidenciar a recuperação económico-financeira do município com uma subida superior a dois milhões de euros, face a 2020 em que o orçamento foi de € 20,9 milhões de euros.

Recorde-se que esta tendência continua a confirmar o crescimento consistente registado nos anos anteriores (2019: €18,7; 2018: €16,2; 2017: €14,7; 2016: €13,7; 2015: €13,3; e 2014: €13, 4). O fator que muito contribui para o incremento orçamental do próximo ano é um conjunto de verbas provenientes de fundos comunitários relativos a várias candidaturas aprovadas e cujas obras já se iniciaram e terão um grande desenvolvimento, ou até mesmo serão concluídas em 2021.

Dando continuidade ao equilíbrio e consolidação das finanças municipais já alcançados, a Câmara de Azambuja irá prosseguir uma gestão de rigor que permitirá continuar a honrar os compromissos e, simultaneamente, aumentar o investimento em diversas áreas. Na conjuntura de pandemia e consequente crise económica em que o mundo se encontra, haverá igualmente uma atenção especial a áreas como a Ação Social, a Proteção Civil e o Desenvolvimento Económico.

As principais apostas do investimento municipal em 2021 serão os pelouros da Educação (com 16,0%) da Cultura e Turismo (com 16,6%), do Ambiente e Saneamento (com 16,6%), da Modernização e Reorganização dos Serviços (com 13,2%), e do Urbanismo e Habitação (com 12,7%). Em volume de investimento planeado para o próximo ano, seguem-se as áreas das Acessibilidades e Infraestruturas Viárias (com 7,4%), a Proteção Civil (com 3,8%) e o relacionamento com as Juntas de Freguesia (com 3,8%).

    Fonte: JB|GC|CMA