Edição: 243

Diretor: Mário Lopes

Data: 27/2/2021

Lamentando a reduzida resposta por parte do Governo

Município do Cadaval acusa Governo de inação e adquire equipamento para ensino à distância

2021-02-05 18:29:36

Câmara do Cadaval não tem poupado esforços para providenciar equipamentos aos alunos

O Município adquiriu recentemente mais 30 tablets, direcionados aos alunos do escalão A do 1.º Ciclo, no valor aproximado de 3500 euros, e disponibilizou mais 105 acessos de internet, investimento de cerca de seis mil euros, destinados a todos os alunos que manifestaram antecipadamente essa necessidade, tal como aconteceu no passado ano letivo.

Recorde-se que, já em março de 2020, a Câmara havia adquirido 143 tablets, no valor de 18 mil euros, e 100 acessos de internet, no valor de seis mil euros.

«Consideramos que o Ministério da Educação não criou as condições mínimas necessárias para que a retoma do serviço educativo fosse feita com qualidade», adianta Fátima Paz, vice-presidente da Câmara.

«Com o regresso das aulas à distância a 8 fevereiro, e depois de muito prometer, o Ministério da Educação voltou a não cumprir com a entrega dos equipamentos. Até agora, foram apenas entregues 23 computadores, aos alunos de escalão A e B do ensino secundário», declara a também vereadora da Educação.

«Acabámos por fazer uma candidatura, no âmbito do Programa Operacional do Centro “Escola Digital”, para ressarcimento do investimento realizado pelo Município. Lamentamos, até à presente data, não termos ainda conhecimento da decisão. Aguardamos com expetativa os resultados», observa a edil.

«Lamentamos a reduzida resposta, bem como a exigência que é feita aos municípios. Se os alunos estão a ter algumas condições, é o Município que está a colaborar e a responder, pois tem estado sempre na linha da frente», acrescenta.

De sublinhar que a Câmara Municipal está, desde o recente encerramento das escolas, a colaborar com o Agrupamento de Escolas do Cadaval, disponibilizando assistentes operacionais para acompanhar, na escola de acolhimento, os alunos cujos pais exercem funções essenciais.

A autarquia está também a fazer entrega, desde 25 de janeiro, de uma média diária de 130 refeições aos alunos de escalão A e B que manifestaram necessidade de receber comida ao domicílio, com três viaturas e seis operacionais disponibilizadas para essa função.

Fonte: SCRP | CMC

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.