Edição: 243

Diretor: Mário Lopes

Data: 25/2/2021

Protocolo com Santa Casa da Misericórdia de Leiria para a atividade cirúrgica programada

Médicos do Centro Hospitalar de Leiria vão operar no Hospital D. Manuel de Aguiar

2021-02-09 16:33:26

Rosa Reis Marques, Carlos Poço e Licínio de Carvalho

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) e a Santa Casa da Misericórdia de Leiria (SCML) assinaram no dia 8 de fevereiro, um protocolo de colaboração para a área cirúrgica, que prevê a utilização de até duas salas operatórias do Hospital D. Manuel de Aguiar (HDMA) para a realização de atividade cirúrgica programada ambulatória, preferencialmente, ou convencional, se reunidas as condições, e até 12 camas para o respetivo recobro/internamento dos doentes.

A cerimónia protocolar decorreu no auditório da Casa Sanches da SCML, onde estiveram presentes a presidente da Administração Regional de Saúde (ARS) do Centro, Rosa Reis Marques, o provedor da SCML, Carlos Poço, e o presidente do Conselho de Administração do CHL, Licínio de Carvalho.

«Este protocolo permite que os nossos serviços e os nossos cirurgiões e anestesistas tragam os nossos doentes para serem intervencionados no HDMA, um hospital próximo que nós conhecemos bem e que tem todas as condições para colaborar connosco nesta fase crítica da pandemia. Só esta semana, que marca o arranque da colaboração, temos agendados 47 doentes para serem intervencionados de forma programada e segura pelos nossos profissionais», explicou Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL.

Para esta atividade cirúrgica programada no HDMA estão incluídas as especialidades de Cirurgia Geral, Ginecologia, Ortopedia, Otorrinolaringologia e Urologia, e são os diretores destes Serviços que selecionam os doentes. O CHL é ainda responsável por assegurar o pré e o pós-operatório dos doentes e a sua vigilância médica, promover o respetivo processo de alta, disponibilizar a equipa de cirurgiões e anestesistas para cada período operatório, bem como prestar toda a informação clínica aos doentes e familiares.

O protocolo estabelece que é da responsabilidade da SCML a receção e preparação dos doentes que serão intervencionados no HDMA, a garantia de todos os cuidados necessários aos doentes desde a sua admissão até à sua alta, e o fornecimento ao CHL de todos os registos clínicos e administrativos relativos aos doentes intervencionados na sua instituição.

O acordo pretende colmatar a necessidade de aumentar a capacidade operatória para garantir o tratamento cirúrgico atempado dos doentes. O agravamento da situação pandémica pela Covid-19, que resulta na reestruturação dos internamentos no CHL para tratamento Covid-19, levou à consequente redução da capacidade de internamento cirúrgico e ao cancelamento de várias cirurgias.

«O Centro Hospitalar e a Santa Casa da Misericórdia estão unidos e sintonizados no mesmo objetivo, que é dar a melhor resposta possível aos doentes Covid e aos doentes não-Covid. Os doentes não-Covid não podem ser esquecidos e o CHL tem tentado, por todos os meios, resistir à redução da capacidade de resposta a estes doentes. Ainda assim, tem sido difícil e nós estamos muito empenhados em equilibrar a resposta a todos os doentes», afirmou Licínio de Carvalho, agradecendo o apoio da SCML.

«Neste momento temos mais de 200 camas afetas ao tratamento de doentes Covid. Naturalmente isso implicou uma compressão da nossa capacidade operacional para doentes não-Covid, que devem ter uma resposta alternativa. Por isso, é com muito gosto que agradeço à SCML pelo repto que surgiu na sequência de alguns contactos relativos a uma colaboração que o CHL pudesse precisar nesta fase crítica da pandemia. Como não podia deixar de ser, a nossa resposta ao repto foi positiva e interessada e espero que, futuramente, possamos continuar a colaborar noutras áreas», realçou o presidente do Conselho de Administração do CHL.

Também o provedor da SCML enalteceu a celebração do protocolo, concretizado em «tempo recorde». «Este protocolo apenas é possível porque estamos todos em sintonia. Quero agradecer ao presidente do CHL por, num tempo recorde, ter proporcionado este protocolo. Estávamos todos imbuídos de um espírito de colaboração e, portanto, foi um acordo rápido e simples», afirmou Carlos Poço, que se mostrou «satisfeito por a SCML poder dar este contributo ao CHL».

Por sua vez, Rosa Reis Marques saudou a «parceria virtuosa» estabelecida entre as duas entidades, que permite «criar condições para se melhorar o desempenho e o atendimento aos doentes que, por força do esforço da pandemia, viram atrasados os tempos garantidos de resposta». «Orgulha-nos muito ver a capacidade das instituições do nosso território em colaborar. Este ato simboliza uma forma de estar e uma forma de trabalhar que nos tem levado a conseguir ultrapassar as dificuldades. Temos tido muitas, no entanto, temos dado provas que somos capazes de ser resilientes e de lidar e ultrapassar as nossas dificuldades com alguma criatividade e, sobretudo, com grande solidariedade», concluiu a presidente da ARS Centro.

     Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.