Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/19

Apresentação assinalou o Dia Internacional da Síndrome de Asperger

Politécnico de Leiria edita livro multiformato sobre a pandemia COVID-19 para todas as crianças

Cartaz

Intitula-se “Guia extraordinário sobre o Coronavírus! Para Crianças Curiosas” e trata-se de um livro multiformato e inclusivo, editado pela Escola Superior de Educação e Ciências Sociais (ESECS) do Politécnico de Leiria, que pretende explicar a todas as crianças o aparecimento e evolução da pandemia de COVID-19, os seus riscos e consequências para a saúde e os cuidados a ter para evitar a sua propagação. O livro foi apresentado no dia 18 de fevereiro, numa sessão online, para assinalar o Dia Internacional da Síndrome de Asperger.

O “Guia extraordinário sobre o Coronavírus! Para Crianças Curiosas” consiste numa adaptação da versão coordenada pelo grupo italiano PLEIADI SRL, num livro multiformato e acessível a todas as crianças de diferentes países.

«O livro foi-nos apresentado ainda no primeiro confinamento, pelas mãos da associação Acesso Cultura, no âmbito das atividades de colaboração institucionais existentes. O título do livro captou-nos logo a atenção, uma vez que todas as crianças estavam curiosas com o vírus. E em conversa com a Acesso Cultura, surgiu-nos de imediato uma questão: todas as crianças são curiosas e as crianças com deficiência também o são. E foi assim que surgiu o desafio de transformar esta obra num livro multiformato, que fosse acessível a todas as crianças», explicou Célia Sousa, professora na ESECS e coordenadora do CRID – Centro de Recursos para a Inclusão Digital.

O livro tem na sua génese o conceito de livro para todos, e reúne, num único exemplar, texto aumentado para crianças com baixa visão, braille para crianças cegas, pictogramas para crianças com incapacidade intelectual ou limitações de outra natureza, incluindo um código Quick Response (QR) que remete para o site do CRID, onde estão disponíveis as versões: eBook, audiolivro, para crianças cegas, e vídeolivro em Língua Gestual Portuguesa, para crianças surdas.

«Este é um momento muito importante para que o livro possa chegar às crianças e para que as nossas escolas o possam usar. É importante que este livro chegue a todo o lado. Curiosamente, nos últimos dias tivemos já contactos do México para terem acesso ao livro. No nosso site, além de termos disponíveis as versões eBook, audiolivro e vídeolivro, damos também todas as instruções para que o livro possa ser impresso. Se alguém precisar do livro em braille, por exemplo, pode entrar em contacto connosco e nós articulamos a impressão», assegurou Célia Sousa, que agradeceu o envolvimento de toda a equipa do CRID.

Na sessão de apresentação do livro, a diretora da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Politécnico de Leiria, Sandrina Milhano, elogiou e enalteceu o trabalho realizado e a concretização do livro, que resultou «da mobilização de vontades e de saberes, numa colaboração em rede de instituições portuguesas e italianas».

«Foi uma verdadeira mobilização de várias equipas da ESECS, designadamente na tradução e adaptação, na impressão em braile, na interpretação em língua gestual portuguesa, na gravação, locução, edição de vídeo e áudio, na paginação inclusiva, entre outros, numa sinergia sempre muito frutífera e dedicada entre os vários centros de recursos, entre os quais o CRID e o Centro de Recursos Multimédia, em torno de um objetivo comum: disponibilizar às crianças, às suas famílias e às comunidades educativas um livro que se possa constituir como um recurso cultural, literário e também pedagógico que contribua para ajudar a explicar às crianças este contexto pandémico que estamos a atravessar, incluindo algumas das principais medidas preventivas», sublinhou Sandrina Milhano, deixando a “porta aberta” para novas colaborações e parcerias com as instituições italianas.

«A nossa expectativa enquanto escola superior, que forma e investiga nas áreas educativa, social, cultural, da comunicação e das línguas, é a de poder aprofundar esta colaboração, não só através do acompanhamento da receção e utilização deste bem cultural como recurso, alargando o espectro da parceria já existente entre os nossos países para uma dimensão mais investigativa», afirmou.

O “Guia extraordinário sobre o Coronavírus! Para Crianças Curiosas” foi impresso, com uma edição de 100 livros, distribuídos pelos agrupamentos de escolas da área de influência da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais do Politécnico de Leiria, pelos centros de recursos TIC para a educação especial da zona Centro e pelas instituições da cidade de Leiria ligadas à deficiência, podendo constituir-se como um recurso com potencialidades de exploração em vários contextos educativos.

Também Maria Vlachou, consultora da Acesso Cultura, marcou presença na sessão de apresentação do “Guia extraordinário sobre o Coronavírus! Para Crianças Curiosas”, onde alertou para a importância e necessidade de serem produzidos mais conteúdos acessíveis a todos. «A Acesso Cultura acabou por ser apenas a ponte entre o grupo PLEIADI SRL e o CRID. É importante para nós, sempre que fazemos ou lançamos algo, levar os nossos colegas do setor cultural a pensar em quem está a ser excluído, quem está a ser deixado de fora por não conseguir usar aquele conteúdo. Todos temos o direito de ter acesso à informação», defendeu Maria Vlachou.

Na mesma linha de pensamento, Lucio Biondaro, presidente do grupo PLEIADI SRL, afirmou que «o acesso a uma informação compreensível deve ser um bem primário», agradecendo o «extraordinário trabalho» dos centros de recursos da ESECS para tornar o livro acessível a todas as crianças, de todos os países.

Por sua vez, Cristina Oliveira, delegada regional da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, defendeu que «a inclusão, apesar de ainda haver muito trabalho a fazer, é uma área na qual nos portugueses se podem orgulhar do que está a ser feito e do percurso percorrido nos últimos anos». «Este é um livro para todos. Quando o vi pela primeira vez fiquei absolutamente encantada. Não só cumpre a função do conhecimento, pois aborda o conhecimento científico sobre o novo coronavírus, como cumpre igualmente a função de desenvolver uma série de competências dos nossos alunos, nomeadamente a competência mais humanista. É um livro que apresenta um aspeto muito importante, que é a questão do relacionamento social. É algo que faz mais falta a todos. O desafio para que as crianças possam encontrar novas formas de relacionamento social é, sem dúvida, uma ótima forma de terminar o livro», afirmou Cristina Oliveira.

A encerrar a sessão, Carlo Formosa, embaixador de Itália em Portugal, apontou o livro como uma «forma extraordinária de focar a atenção nos protagonistas mais importantes: as crianças». «Com este livro estamos a dirigir-nos às crianças, que são a geração futura, para lhes explicar que não precisam de ter medo nem de recear o presente. É uma forma de as envolver numa consciencialização daquilo que estão a passar, a enfrentar e do porquê de os seus hábitos terem mudado radicalmente com o surgimento da pandemia», sublinhou o embaixador.

    Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.