Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/19

Entre 12 e 21 de março

RONDA Leiria Poetry Festival recebe mais de 200 convidados de 40 países

Cartaz

Entre 12 e 21 de março, mais de 200 convidados oriundos de cerca de 40 países vão apresentar-se no RONDA Leiria Poetry Festival, em entrevistas, conferências, debates, workshops, vídeo-poemas, espetáculos musicais e performances poéticas.

O Festival terá este ano a sua primeira edição internacional: Passa de Ronda Poética a RONDA Leiria Poetry Festival e, para se afirmar numa dimensão global, foram convocadas as cidades da Rede das Cidades Criativas UNESCO, nas diversas áreas, e alguns festivais e instituições internacionais. Todos responderam prontamente, montando mesas e entrevistas, convocando os seus poetas e projetos poéticos.

O programa do RONDA Leiria Poetry Festival foi apresentado em conferência de imprensa (online) esta segunda-feira, dia 01 de março, e contou com a presença do presidente da Câmara de Leiria, Gonçalo Lopes, da vereadora da Cultura e Educação, Anabela Graça, e dos responsáveis pela Produção e Curadoria do evento, entre os quais Celeste Afonso, também coordenadora do RONDA, e de João Nazário, em representação da Livraria Arquivo, associada do projeto.

“Do ponto de vista do Município este será um dos eventos mais importantes em termos culturais para Leiria, além de representar a sua – imagem de marca -, dado que é um evento colaborativo que surge da vontade e capacidade de diversas pessoas e entidades que se unem para tornar a cultura mais abrangente”, afirmou Gonçalo Lopes, para quem “este evento vai contribuir para tornar Leiria mais interventiva e conhecida no contexto cultural internacional”.

Para Anabela Graça, é importante que o RONDA seja, além de um encontro de poetas, uma festa das palavras. “Leiria é uma cidade de poetas e, porque estamos a comemorar os 400 anos da morte do nosso poeta maior, Francisco Rodrigues Lobo, lançámos o festival com dimensão mundial – do mundo para Leiria e de Leiria para o mundo, numa afirmação de Leiria como Cidade Cultural”, concluiu.

Para Paulo Costa, mentor da Ronda Poética e ligado ao projeto desde o início, “Leiria é uma cidade que tem a poesia na sua génese”, destacando que “a poesia não é para nichos, mas para toda a gente”.

“É com muito orgulho que a Arquivo está associada a este projeto”, adiantou João Nazário, para quem a ambição de levar autores portugueses ao estrangeiro e trazer autores estrangeiros a Portugal, é, entre outros aspetos, a demonstração de que Leiria vê na Cultura uma das principais apostas para o seu futuro.

A decorrer ao longo de dez dias, de 12 a 21 de março de 2021, o RONDA Leiria Poetry Festival, apresenta-se online num formato inovador e pioneiro, devido ao estado de exceção vivido em todo o mundo, encontrando-se alojado numa plataforma online a partir de Leiria, em https://leiriapoetryfestival.com/  e de alguns hubs na Europa, Américas e África, com oradores e performers a juntarem-se simultaneamente, podendo também ser acompanhado em https://www.facebook.com/LeiriaCultura

Entre as mesas, as entrevistas, os lançamentos de livros e os concertos, ao longo dos 10 dias, teremos poetas de todo o mundo a lerem os seus poemas, vídeo-poemas e pequenas performances poéticas, numa verdadeira babel poética em que todas as apresentações serão feitas na língua de origem.

Esta dimensão global do Ronda permite-nos ter uma programação que coloca lado a lado poetas, pensadores e artistas conhecidos do público português com outros que são referência no seu país e até internacionalmente, mas que não o são em Portugal.

Ao lado de Gilles Lipovetsky (FR) ou de Jack Hirschman (USA) temos Tyehimba Jess – distinguido com o Prémio Pulitzer por explorar na forma poética noções contemporâneas de raça e identidade, sem abrir mão da experiência estética;  Dwayne Betts – que descobriu a poesia na prisão de segurança máxima, de onde saiu para ser tornar um poeta premiado, advogado renomado pelos seu trabalho em defensória pública e um palestrante requisitado no mundo todo; ou Bejan Matur –  poeta curda que transita entre a tragédia e o místico, um dos nomes mais premiados e ilustres da poesia que emerge do Médio Oriente; e a também premiada Yoko Tawada, japonesa que vive em Berlim e é celebrada pelo domínio e reinvenção da escrita tanto em japonês como em alemão. E o inverso também é verdadeiro: poetas da lusofonia, como João Luís Barreto Guimarães , Marilia Garcia, (BR) Conceição Lima (São Tomé), vão ser dados a conhecer na Ásia ou América.

Ao mesmo tempo que o Festival Internacional de Poesia de Medellín nos oferece uma mesa com grandes poetas, Ras Takura, jamaicano, dá-nos a conhecer o festival Dis Poem Wordz & Agro Festival, num formato novo para nós: a poesia ao serviço da agricultura sustentável e dos bancos de sementes.

O Ronda Leiria Poetry Festival faz uma ronda pelo mundo e traz poetas europeus, dos PALOP, países mais presentes nos nossos festivais, mas também Colômbia, Equador, México, Guatemala e até Sérvia, Roménia, Filipinas, Turquia, Tunísia ou Quénia, pouco presentes nos nossos eventos literários.

Porque Leiria é uma cidade Criativa da Música UNESCO, a relação música / poesia não foi descurada. Ao longo dos 10 dias do festival, terminaremos cada dia com um concerto, como As Cancões Possíveis, de Manuel Freire (a partir de Os poemas possíveis, de José Saramago), Rita Redschoes, que musicou poemas de Francisco Lobo Rodrigues, ou Pinhal del Rei com um concerto assente no cancioneiro tradicional português e nas cantigas de D. Dinis, entre muitos outros.

Também assente na estratégia que Leiria submeteu à UNESCO e que lhe valeu a designação de Cidade Criativa, este evento cria pontes com as outras áreas artísticas, como o teatro, com o espetáculo O Globo de Saramago – 1933, ou a pintura, com um diálogo entre Nuno Júdice e Isabel Pavão, ou a dança, com Fernando Duarte e Solange Melo a dançarem poesia, ou as media arte, com o projeto do Paulo Costa «Nas suas Casas os Homens.

Toda a programação do RONDA Leiria Poetry Festival pode ser consultada em https://leiriapoetryfestival.com/

Parcerias:

Em comum, as instituições que se associam a esta edição são reconhecidas nacional e internacionalmente por desempenharem acções educativas e culturais das mais fundamentais nos seus países de origem. Mobilizam grandes parceiros nos domínios público e privado e atraem milhares de pessoas nos seus centros físicos, plataformas e redes digitais. Reflectem o espírito do Ronda no que tem de mais contemporâneo e no desejo de se comunicar com o mundo.

Rede das Cidades Criativas UNESCO – música https://en.unesco.org/creative-cities/home

Fundação José Saramago https://www.josesaramago.org

Fundação Roberto Marinho – Brasil  https://frm.org.br

Literariches Colloquium Berlim – Alemanha https://lcb.de

Words Without Borders – Estados Unidos https://www.wordswithoutborders.org

Museu da Língua Portuguesa – Brasil https://www.museudalinguaportuguesa.org.br

Revista Pessoa https://www.revistapessoa.com

Associação Cultural Mombak

Metropolis Blue https://metropolisbleu.org

Art Institute http://www.arteinstitute.org

Festival Internacional de Poesia de Medellín https://www.festivaldepoesiademedellin.org

Metropolis Bleu   https://metropolisbleu.org

Centro Cultural Português, São Tomé https://saotome.embaixadaportugal.mne.gov.pt/pt/a-embaixada/centro-cultural-portugues

Ministério da Cultura Cabo Verde através da Direção Geral das Artes

Arte Institute, http://www.arteinstitute.org

IPOR – Instituto Português do Oriente  https://ipor.mo

Fundação do Oriente – Delegação de Macau  http://www.foriente.pt/62/macau.htm#.YC1kRi0qLOQ

RHI – https://www.rhi-think.com

World Poetry Movement    https://www.wpm2011.org

 

Organização:

Câmara Municipal de Leiria, Leiria Cidade Criativa da Música UNESCO, Livraria Arquivo

Coordenação: 

Celeste Afonso

Produção e curadoria: 

Celeste Afonso, Mirna Queiroz, Ana Miranda, Xana Vieira e Paulo Costa

 

Fonte: GRPG|CML

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.