Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/19

Plano de Recuperação e Resiliência de Portugal

CIM quer integrados no PRR a Linha do Oeste, Centro Hospitalar do Oeste, IC11 e nó da A8

Unidade de Caldas da Rainha do Centro Hospitalar do Oeste

A OesteCIM, em sede de consulta pública do Plano de Recuperação e Resiliência, manifestou a importância estratégica que este plano, ou outros instrumentos existentes ou a construir, contemplem investimentos estratégicos e essenciais para a resiliência, coesão, atratividade, inteligência e competitividade do Oeste.

Os autarcas do Oeste apresentaram os seus contributos em áreas essenciais à Região, tais como Saúde, Infraestruturas, Mobilidade Sustentável e Investimento e Inovação.

No pacote de medidas de impulso à recuperação económica e social do país, a OesteCIM reforçou a necessidade de incluir a criação do novo Centro Hospitalar do Oeste, garantindo um serviço de elevada qualidade para uma resposta mais eficiente e adequada a um novo contexto global de prevenção de riscos e de saúde pública, incluindo a otimização da capacidade instalada para a rede de cuidados continuados ou valências complementares consideradas prioritárias.

No plano das Infraestruturas, foi indicada a construção do IC11 e a criação de uma ligação adequada entre o nó da autoestrada (A8) e a sede de concelho de Sobral de Monte Agraço. Neste domínio, os Autarcas do Oeste sublinharam a importância de reforço e qualificação da rede ferroviária, nomeadamente através da eletrificação e instalação de sistemas de sinalização e telecomunicações no troço Caldas da Rainha-Louriçal da linha do Oeste (conforme Programa Nacional de Investimentos 2030).

Na proposta apresentada, a OesteCIM manifestou a importância da mobilidade sustentável, nomeadamente através do investimento na aquisição de veículos limpos, incluindo o de transportes públicos de passageiros.

Na dimensão “Transição Digital”, componente “Investimento e Inovação” foi proposto o financiamento do Centro de Inteligência Territorial do Oeste que a OesteCIM e Universidade NOVA Information Management School ambicionam construir. A construção do Centro visa aproveitar as tecnologias de informação e comunicação para, com base na ciência dos dados e a inteligência artificial, promover a geração de conhecimento capaz de contribuir para a regeneração económica e a coesão social, para a transição climática e para uma melhor governação do território e gestão dos serviços e infraestruturas.

    Fonte: OesteCIM

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.