Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/19

Nova estrutura permite o aumento de cirurgias e mais-valias científicas

CHL abre Unidade Funcional de Cirurgia Ambulatória da Mão e Artroscopia no Hospital de Alcobaça

Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes de Oliveira

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) abriu, no dia 1 de março, a Unidade Funcional de Cirurgia Ambulatória da Mão e Artroscopia no Hospital de Alcobaça Bernardino Lopes de Oliveira (HABLO). «A criação desta Unidade traduz-se em ganhos a nível assistencial, com a previsão de um aumento de cerca de 410 cirurgias por ano, face ao atualmente realizado pelo Serviço de Ortopedia II, com benefícios científicos e orçamentais, e a rentabilização dos recursos físicos e humanos já existentes no centro hospitalar, nomeadamente no Bloco Operatório do HABLO», refere António Sá, diretor do Serviço de Ortopedia II do CHL.

A implementação desta Unidade envolveu um investimento inicial de cerca de 76 mil euros, e funciona com a utilização do bloco operatório do HABLO de forma regular, com equipa cirúrgica, utilizando a técnica de anestesia local mais apropriada. «Esta nova estrutura fomenta a produção cirúrgica em ambulatório, diminui gastos cirúrgicos e prestação de cuidados, e permite a libertação dos tempos operatórios no bloco para cirurgias mais complexas e cuja colaboração da Anestesia seja indispensável», salienta Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL.

O Serviço de Ortopedia II já utiliza o Bloco Ambulatório do HABLO desde janeiro de 2018 com as mais variadas patologias da mão. Começou a desenvolver-se a atividade cirúrgica com recurso a técnicas de anestesia local sem garrote, descritas na literatura como WALANT (Wide-Awake Local Anesthesia and No Tourniquet). Esta técnica é utilizada no tratamento de patologia tendinosa, traumatologia da mão, e mais recentemente em patologia nervosa traumática e traumatologia do punho.

«Com o recurso à técnica WALANT houve um aumento de transferências de procedimentos de cirurgia ortopédica e de traumatologia do punho, antebraço e cotovelo, para regime de ambulatório, cujo tratamento era, até então, realizado com recurso ao Bloco Operatório Central», explica Carlos Pina, coordenador da nova Unidade Funcional. «Sendo elevado o número de cirurgias realizadas em ambiente WALANT, é possível diminuir a quantidade de material cirúrgico consumível utilizado, bem como o gasto associado às intervenções e aos recursos humanos», garante Carlos Pina.

A Unidade funcional poderá também contribuir para o enriquecimento da atividade de investigação médica e produção científica realizada no CHL. Tem como pilar central as componentes pós-graduada e académica, o que cria condições para que o Serviço de Ortopedia II possa enriquecer a formação pós-graduada dos internos da especialidade no CHL, estendendo-se também à Cirurgia Plástica, com interesse na aprendizagem de técnicas em Cirurgia da Mão, e em particular, da cirurgia sem garrote e com anestesia local, através dos internatos médicos e fellowships da Sociedade Portuguesa de Cirurgia da Mão.

   Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.