Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/19

Através do Programa ‘Tradições’

EDP apoia Artes Tradicionais da Festa dos Tabuleiros e Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer

Cortejo da Festa dos Tabuleiros

O Programa ‘Tradições’ da EDP vai apoiar dez projetos vencedores desta 4ª edição, entre os quais as Artes Tradicionais da Festa dos Tabuleiros, projeto promovido pela Câmara Municipal de Tomar, e as Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer, promovido pela Câmara Municipal de Alenquer. Além de preservarem tradições, estes projetos financiados pela EDP podem ainda contribuir para criar emprego e dinamizar a economia local.

Abrir uma escola de artesãos no único local da Península Ibérica onde a seda ainda é trabalhada à mão, promover a produção de um cobertor feito com lã de uma raça de ovelhas em risco de extinção ou atrair os mais jovens para rotas que salvam património. Estes são apenas três dos dez projetos vencedores da 4ª edição do Tradições, uma iniciativa promovida pela EDP que pretende recuperar e apoiar práticas ancestrais e costumes tradicionais nas diferentes regiões do país.

Os projetos foram selecionados entre 68 candidaturas nas mais diversas áreas, desde o artesanato à gastronomia, passando por cantares, crenças, folclore, ferramentas ou pregões que fazem parte de tradições regionais. O objetivo, além de recuperar costumes em vias de desaparecimento, é promover a memória dessas tradições, a sua passagem entre gerações e contribuir para a valorização da identidade e das comunidades locais.

Através desta iniciativa, a EDP irá distribuir um apoio financeiro de 213 mil euros pelos dez projetos escolhidos, de forma a que possam desenvolver as ações de valorização e promoção com que se candidataram. Os apoios nesta edição envolvem iniciativas e tradições típicas de diferentes regiões portuguesas, escolhidas não apenas pela sua relevância histórica e social para as comunidades, mas também pelo impacto que podem ter na criação de emprego, na dinamização da economia local e na própria sustentabilidade das regiões.

O programa – um dos mais relevantes no apoio à cultura popular portuguesa – abrange atualmente 81 municípios, que se incluem nas seis zonas do país onde a EDP Produção possui centros de produção elétrica (barragens e centrais termoelétricas). Nas últimas três edições, promovidas de dois em dois anos, o ‘Tradições’ já apoiou com cerca de 530 mil euros 36 projetos de defesa da cultura tradicional portuguesa. Três desses projetos acabaram por merecer destaque na lista de nomeações para as ‘7 Maravilhas da Cultura Popular Portuguesa’.

Saiba mais sobre os dez projetos vencedores da 4ª edição do ‘Tradições’

Artes Tradicionais da Festa dos Tabuleiros

Associado à popular Festa dos Tabuleiros, este projeto tem como objetivo criar aptidões ligadas ao artesanato tradicional utilizado nesse evento, entre as quais se encontram a latoaria (presente nas coroas para os Tabuleiros), a confeção de flores em papel, a cestaria, a olaria e confeção de rodilhas, que permitem suportar o peso do tabuleiro. Além dos produtos artesanais, a ambição é também preservar as competências e conhecimentos necessários à sua produção e passá-lo às gerações mais novas.

Festas do Império do Divino Espírito Santo de Alenquer

Simbologia das Festas do Império do Divino Espírito Santo

Ao longo de 700 anos, estas festas sofreram longas interrupções, tendo sido retomadas em 2007 através das suas procissões, bodos e outras ações que envolvem um património secular, desde os altares às alfaias, coroas ou bandeiras. Com este projeto, a autarquia quer preservar e valorizar a tradição das Festas do Império do Divino Espírito Santo através de novas iniciativas como, por exemplo, cursos e concertos de gaita de foles ou workshops para aprender a arte das flores.

Escolinha da Seda

Promotor: Município de Freixo de Espada à Cinta

É o único território em toda a Península Ibérica onde ainda se trabalha a seda de forma 100% artesanal. Projeto propõe a criação de uma Escolinha, integrada no espaço do museu, onde as gerações mais jovens, em especial, possam aprender com os artesãos esta prática única e ancestral e contribuir para a sua divulgação. Plano passa ainda fazer um registo atualizado de todos os processos de produção de seda que possa fundamentar a sua classificação como património cultural imaterial de Portugal.

Papachurra

Promotor: Associação O Genuíno Cobertor de Papa

O cobertor de papa elaborado com lã churra é a estrela deste projeto que quer preservar, revitalizar e promover o potencial económico da produção deste artigo tradicional. Esta produção é essencial para a preservação das raças autóctones (ovelhas churras) que fornecem a matéria-prima e que se encontram, atualmente, em risco de extinção. Genuinamente artesanal, este cobertor constitui um produto cada vez mais valorizado nos mercados urbanos e globais e pode ser um elemento determinante para a criação de emprego e atração turística da região, envolvendo a comunidade, os artesãos e a indústria de lanifícios.

Voltar aos Bailes Mandados

Promotor: PédeXumbo

Esta associação para a promoção da música e dança propõe-se a recuperar a velha tradição dos bailes mandados, uma prática folclórica que vive do improviso e do envolvimento das comunidades. Bailadores e mandador são aqui figuras tradicionais num género de dança popular que se multiplica em diferentes regiões do país – neste caso, o objetivo é reanimar a prática do baile mandado em diferentes concelhos através de eventos e iniciativas lúdicas.

Roteiros de Saberes e Sabores

Promotor: Sociedade Instrução e Recreio de Lares

Dar vida a vários locais da região, como lavadouros, fontes, moinhos ou eiras, identificando as tradições e costumes associados a cada um deles, é a motivação deste projeto. Deste modo, pretendem recuperar e divulgar um património que se encontra em extinção, através da recriação dos costumes que, em tempos, os tornaram locais emblemáticos. Desafiar os mais novos a fazer as rotas dos ‘lavadouros e fontes’ e do ‘grão ao pão’ é outro dos caminhos a seguir.

“Os Barrocos” da Olaria

Promotor: Associação de Artesãos da Serra da Estrela

Recriar a arte da olaria em extinção em Paranhos da Beira e Carvalhal da Louça é o mote deste projeto na região de Seia onde, a partir do século XIX, nasceu uma importante indústria familiar de produção de cerâmica. Os promotores pretendem assim criar um centro de recuperação da olaria local, com oficinas e centros de formação, para levar a população a experimentar esta arte e também para formar oleiros.

Requalificação do Linho Artesanal

Promotor: AFURNA

A Associação dos Antigos Habitantes de Vilarinho da Furna candidatou-se com o projeto de recuperação e divulgação de todo o conhecimento que está na origem do fabrico de linho artesanal, desde a plantação, a colheita e o fiar, até ao tecido feito à mão em teares. Esta produção é um ícone da identidade de Campo do Gerês, em Terras de Bouro, sendo a principal atividade aqui praticada e que corre risco de acabar em definitivo.Além disso, o projeto quer criar um novo design de vários produtos, desde roupa a outros acessórios em linho, com uma identidade personalizada, para entrar no mercado e criar emprego.

Casa da Memória

Promotor: CM Sines

Projeto propõe a recolha e documentação em vídeo e áudio dos vários saberes tradicionais das comunidades de Sines – a que chamam “saber fazer” com as mãos – que envolvem gastronomia, artesanato, artes de pesca, a faina marítima e atividades agrícolas. Essa informação, que retrata atividades sazonais e ligadas à natureza, destina-se depois à divulgação num espaço próprio onde, também através de técnicas multimédia, os visitantes podem ter uma experiência cultural imersiva e interativa.

Memórias e Tradições do Estrela Geopark Mundial da UNESCO

Promotor: Associação Geopark Estrela

A transumância, a produção do cobertor de papa e a produção de burel são três importantes tradições dos municípios de Seia, Guarda e Manteigas que este projeto quer promover através de workshops e sessões de partilha da sabedoria popular. Além disso, pretende desenvolver produtos de promoção numa exposição itinerante alusiva ao tema “Memórias da Estrela”.

  Fonte: EDP

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.