Edição: 245

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/4/23

Opinião

Tomada de posição pública

Carlos Bonifácio

Na reunião de Câmara do Município de Alcobaça, de 12/03/2021, abordei alguns assuntos que dou aqui por reproduzidos:

Voltei a abordar, em reunião de Câmara, a total degradação dos passadiços da Baia de S. Martinho do Porto, procurando esclarecimentos sobre a sua reabilitação que há mais de 2 anos se encontram destruídos por acção do mar. Como é do conhecimento público será a câmara a reabilitá-los, existe contudo, um diferendo entre a Agência Portuguesa do Ambiente e a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Região de Lisboa e Vale do Tejo, exigindo esta última uma alteração simplificado do Plano da Orla Costeira porque os passadiços vão ter que recuar por acção do mar. Por esta razão, temo que a intervenção não ocorra antes da época balnear de 2021. É absolutamente inqualificável este conflito entre duas entidades do Estado, em que quem sai a perder é S. Martinho do Porto e os seus veraneantes. Vou continuar a acompanhar este dossier e prometo dar mais notícias em breve.

Na cidade de Alcobaça pedi esclarecimentos sobre o estado das obras na Av. Vieira Natividade. De facto tem havido alguns percalços no fornecimento dos candeeiros e outros problemas decorrentes de diferenças de cotas no decurso da obra. A última prorrogação de obra vai até ao fim de Abril, mais vai ser renovada e ainda não existe uma data segura para a sua conclusão.

O Município de Alcobaça é proprietário de vários lotes destinados a construção de habitação colectiva na cidade de Alcobaça. Acontece que nesta altura existe procura de habitações mas não existe um edifício de habitação colectiva em construção na cidade de Alcobaça. Esta realidade levanta problemas de fixação de população e de oferta de habitação nova na sede do concelho. Assim, voltei a propor que sendo a Câmara proprietária de lotes para habitação colectiva na Quinta da Cova da Onça junto ao Centro Escolar seria oportuno a Câmara colocar no mercado alguns lotes e fomentar a construção de habitações. Em reacção o Presidente da Câmara concordou mas argumentou que existe construção de habitação colectiva na cidade, mas na realidade apenas está em conclusão um bloco habitacional devido a um processo de insolvência, insuficiente para uma cidade que precisa de escala e de crescer em população. O Presidente voltou a prometer estudar o assunto.

Pedi esclarecimentos sobre para quando está prevista a implementação do Museu da Rádio quando há cerca de 6 anos foi comprado um espaço para esse efeito, pedi também esclarecimentos porque razão o município não lança um concurso para estudar os achados arqueológicos no Parque Verde da cidade de Alcobaça. Nesta reunião foi lançada a empreitada para a 1ª fase do Museu da Rádio, mas quanto aos achados arqueológicos a Câmara continua a não ter um calendário para o seu estudo.

Voltei a abordar a situação da reabilitação da estrada do Casal Gregório na Benedita, mais uma vez fui informado que a obra vai avançar nas próximas semanas e vou aguardar para o cumprimento desta promessa. Sugeri também que o executivo municipal fizesse uma visita ao início das obras na ALE (zona industrial) da Benedita na Quinta da Serra, porque é um dos maiores investimento de sempre e seguramente dos projectos mais estratégico para a região.

Carlos Bonifácio

Vereador eleito nas listas do CDS/PP.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.