Edição: 246

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/5/18

Figueiró dos Vinhos saiu da zona de risco

Rio Maior volta atrás no desconfinamento, Marinha Grande marca passo

Centro de Saúde de Rio Maior

O primeiro-ministro António Costa afirmou esta quinta-feira, dia 15 de abril, que «a generalidade do País vai avançar para a próxima fase de desconfinamento a partir de segunda-feira». Na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de Ministros, António Costa realçou que há 13 concelhos em risco, sete concelhos que vão manter as regras da fase de desconfinamento em vigor até 18 de abril, entre os quais a Marinha Grande, e quatro concelhos que «vão ter de recuar para a fase anterior», entre os quais Rio Maior.

O primeiro-ministro destacou que a taxa de incidência entre 9 de março e 14 de abril passou de 118 para 69 casos por 100 mil habitantes a 14 dias mas que, em sentido contrário, o risco de transmissibilidade está a verificar uma evolução negativa, tendo passado de 0,78 para 1,05.

Exceções no desconfinamento por concelho

O primeiro-ministro sublinhou que esta fase de desconfinamento vai aplicar-se à generalidade do território nacional, incluindo oito concelhos que há 15 dias estavam com uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias mas que conseguiram baixar desta fasquia (Borba, Cinfães, Figueiró dos Vinhos, Lagos, Ribeira de Pena, Soure, Vila do Bispo e Vimioso).

António Costa alertou também que, apesar de avançarem para a nova fase de desconfinamento, há 13 concelhos que estão pela primeira vez com uma taxa de incidência superior a 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias e que devem ter «particular atenção sobre a forma como controlam a pandemia durante os próximos 15 dias (Aljezur, Almeirim, Barrancos, Mêda, Miranda do Corvo, Miranda do Douro, Olhão, Paredes, Penalva do Castelo, Resende, Valongo, Vila Franca de Xira e Vila Nova de Famalicão)».

«Esperamos que daqui a 15 dias possam prosseguir na próxima etapa de desconfinamento», desejou António Costa, referindo que concelhos muito populosos como Vila Franca de Xira, Valongo e Vila Nova de Famalicão «devem ter uma particular atenção para que as notícias possam ser boas daqui a 15 dias».

Os concelhos de Alandroal, Albufeira, Beja, Carregal do Sal, Figueira da Foz, Marinha Grande e Penela mantiveram-se acima dos 120 casos por 100 mil habitantes a 14 dias e, como tal, vão manter-se na fase de desconfinamento que ainda está em vigor. «Faço votos que o esforço que tem sido feito possa ser prosseguido e que daqui a 15 dias tenhamos chegado lá e que possam evoluir para esta fase de desconfinamento».

«Mais complicado é o caso de quatro concelhos que estão não só acima de 120 mas de 240 casos por 100 mil habitantes a 14 dias (Moura, Odemira, Portimão e Rio Maior)», disse António Costa. «Relativamente a estes casos, não basta não passar para a fase seguinte. É necessário que recuemos para o conjunto de regras que vigoravam antes do último desconfinamento», disse.

António Costa destacou que estas medidas «não são prémios nem castigos», mas sim «medidas de saúde pública, adotadas para a segurança das populações, para cada uma das pessoas, e para a segurança de todos». «É a adequação das medidas e da forma de viver às condições de pandemia nestes concelhos. Isto significa que nestes concelhos vamos ter de continuar a ter um esforço acrescido de testar cada vez mais, identificar casos positivos, estabelecer cadeias de transmissão e isolar o conjunto das pessoas que estiveram em contacto com casos positivos para que, o mais rapidamente possível, possamos conter pandemia nestes concelhos», acrescentou.

    Fonte: GC|Governo 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.