Edição: 246

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/5/18

Grupos de cidadãos solidarizam-se com a população da Póvoa da Isenta e vítimas da indústria de pecuária intensiva

Uma das sete lagoas constituídas por efluentes derivados da produção intensiva de suínos

O Por Um Ribatejo Melhor, assim como os movimentos Ar Puro, Santarém Sem Touradas e a Greve Climática Estudantil solidarizam-se e apoiam a Comissão de Cidadania em Defesa do Ambiente e da Saúde Pública e a justa luta das pessoas que vivem e trabalham na Póvoa da Isenta, em defesa dos seus mais elementares direitos, como, por exemplo, a saúde pública, os ecossistemas que sustentam a vida, tal como a conhecemos, o direito a respirar sem que lhe ardam as vias respiratórias, a arejar as suas habitações, usufruir dos espaços exteriores, etc.

Estes movimentos disponibilizam-se também para cooperar com a comissão, trocando experiências e informações derivadas de situações semelhantes em outras localidades, e que apesar dos procedimentos junto a todas as entidades com responsabilidades na atividade suinícola, perduram no tempo: em muitas localidades está a completar meio-século. Isto, porque o problema é inerente ao modo como está estruturado o subsector, isto é, a produção intensiva de suínos, em reduto fechado, tem impactos devastadores em todo o espaço envolvente, tanto na saúde das pessoas, no seu bem-estar e qualidade de vida, assim como nos ecossistemas, nas águas superficiais e subterrâneas, derivado dos espalhamentos sistemáticos nos mesmos solos…

Como tal, defendem que, se persistirmos em enfrentar o problema, caso a caso, como se fosse um problema localizado numa só povoação, e não como um problema geral, estamos a desgastar-nos e a desbaratar forças sem que consigamos que os problemas sejam, de facto, resolvidos.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.