Edição: 246

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/5/18

Através da Comissão Concelhia da Nazaré

PCP manifesta preocupação com o incêndio na Valbopan e com os direitos dos trabalhadores

Valbopan

A VALBOPAN, unidade fabril sedeada na freguesia de Famalicão, no concelho da Nazaré, que se dedica à produção de painéis de fibra de madeira, sofreu o segundo incêndio de grandes dimensões no espaço de 12 anos. O último, ocorreu a 14 de abril de 2021.

Para a Comissão Concelhia da Nazaré do PCP, “esta constatação levanta, desde logo, questões sérias no que toca à segurança dos trabalhadores no seu local de trabalho. Uma matéria que deve ser analisada e corrigida pela administração da empresa e devidamente acompanhada pelas autoridades competentes.”

Por outro lado, e pelas consequências decorrentes do incêndio, os trabalhadores vêem-se confrontados com espaços de refeitório demasiado exíguos para que as refeições se possam fazer em segurança. O PCP teve conhecimento que atualmente os trabalhadores fazem as suas refeições num refeitório com cerca de dois metros quadrados. Com estas condições, e para que os trabalhadores não se acumulem no mesmo espaço, sem o devido distanciamento social, são obrigados a fazer a sua refeição sem quaisquer condições e onde “calha”.

A Comissão Concelhia da Nazaré do PCP adianta ainda que os estragos causados inviabilizam a laboração na sua plenitude, mas alerta que, “sem que os trabalhadores tenham qualquer responsabilidade nesta nova realidade da fábrica, foi-lhes retirado o pagamento do subsídio de turno, com implicações significativas no rendimento ao final do mês.”

Entretanto, a situação já foi regularizada por intervenção do sindicato junto da empresa, facto que, para o PCP, só reforça a necessidade da organização dos trabalhadores junto do seu sindicato de classe – o Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Cerâmica, Cimentos, Construção, Madeiras, Mármores e Similares da Região Centro, filiado na CGTP/IN.

Sabe o PCP que recentemente alguns trabalhadores foram colocados em regime de layoff com cortes significativos nos vencimentos, contrariamente ao que, por proposta do PCP, foi aprovado na Assembleia da República – o pagamento do salário por inteiro aos trabalhadores em layoff.

O PCP considera que os direitos dos trabalhadores desta histórica unidade do concelho da Nazaré, antiga PLATEX, e desde 1988 – VALBOPAN, não podem ser colocados em causa pelos factos sucedidos e aos quais são completamente alheios.

O PCP garante que vai continuar a acompanhar os trabalhadores em mais esta luta no concelho da Nazaré, não medindo esforços em sua defesa e levando a luta até onde for necessário.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.