Edição: 246

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/5/18

Abrantes, Alvaiázere, Ansião, Mação, Ourém e Vila Nova da Barquinha

Rede de espaços de coworking no Interior vai ter a participação de seis autarquias da região

Luís Miguel Albuquerque, presidente da Câmara Municipal de Ourém

O Ministério da Coesão Territorial e o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social lançaram, no final de abril, a primeira fase da rede nacional de espaços de coworking “Teletrabalho no Interior. Vida Local, Trabalho Global”.

A assinatura dos Acordos de Cooperação para instalação de espaços de teletrabalho no Interior do país decorreram em quatro cerimónias nas regiões Norte, Centro, Alentejo e Algarve durante esta semana. Na Região Centro, a sessão teve lugar esta sexta-feira, 30 de abril, no Cine-Teatro João Ribeiro, Vouzela, com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, e contou com a participação de seis autarquias da Região: Abrantes, Alvaiázere, Ansião, Mação, Ourém e Vila Nova da Barquinha.

O estabelecimento destes espaços de coworking, previsto no Programa de Estabilização Económica e Social (PEES), vai contribuir para a dinamização dos territórios do Interior, facilitando a fixação e atração de pessoas e empresas, diminuindo a necessidade de deslocações e a consequente pegada carbónica e melhorando a qualidade de vida das populações do Interior, ao promover a conciliação entre vida profissional e familiar.

Nesta primeira fase da rede, vão ser abertos até ao final de junho de 2021 53 espaços em outros tantos municípios: 16 na Região Norte, 23 no Centro, 3 no Alentejo e 11 no Algarve.

Os espaços, disponibilizados pelas autarquias, vão estar devidamente equipados com computadores, impressoras e acesso à internet e vão ser divididos em áreas de diferentes tipologias, de forma a disporem de bancadas livres para diferentes períodos de ocupação, zonas privadas para videochamadas, áreas para reuniões e locais para a realização de apresentações ou ações de formação. Vão localizar-se em espaços centrais, próximos de serviços, espaços culturais ou destinados à prática de desporto.

As Câmaras Municipais serão responsáveis pela divulgação destes espaços, através das respetivas páginas e redes sociais, publicando fotografias ou vídeos, para permitir a realização de visitas virtuais por parte de eventuais interessados, bem como toda a informação relativa às características do espaço, condições de utilização, calendário anual, horário de utilização e custo associado.

O Governo compromete-se, através das Comissões de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR), a considerar a disponibilização de fundos europeus para, quando necessário, apoiar a contratação e a mobilidade de trabalhadores e comparticipar a adaptação física destes espaços, mas também a aquisição de mobiliário ou equipamento informático.

O teletrabalho e o coworking assumem particular importância para os territórios do Interior na redução da assimetria geográfica de ofertas profissionais, democratizando as oportunidades entre as regiões de elevada densidade populacional e as de menor  densidade. A rede agora constituída, alinhada com os objetivos do Programa de Valorização do Interior, pretende incentivar a fixação de pessoas no interior do país e promover a partilha de experiências e ideias entre trabalhadores de vários contextos e origens.

Municípios da Região Centro aderentes à Rede: Abrantes, Aguiar da Beira, Alvaiázere, Ansião, Carregal do Sal, Castelo Branco, Covilhã, Figueira de Castelo Rodrigo, Fundão, Góis, Idanha-a-Nova, Mação, Oliveira do Hospital, Ourém, Penamacor, Penela, Proença-a-Nova, Sátão, Santa Comba Dão, Sever do Vouga, Vila de Rei, Vila Nova da Barquinha, Vouzela

     Município de Ourém aderiu à rede de espaços de coworking/teletrabalho

O presidente da Câmara Municipal de Ourém, Luís Miguel Albuquerque, deslocou-se esta sexta-feira até Vouzela para firmar o acordo de cooperação que vai viabilizar a instalação de um espaço de teletrabalho ou coworking no nosso concelho. Este projeto promovido pelos Ministérios da Coesão Territorial, Trabalho, Solidariedade e Segurança Social pretende contribuir para a dinamização dos territórios do Interior, facilitando a fixação e atração de pessoas e empresas.

O novo espaço oureense de coworking e teletrabalho será instalado no Edifício Multiusos de Freixianda, espaço que reúne todas as condições para albergar os utilizadores deste projeto. Estes espaços disponibilizados pelas autarquias estarão devidamente equipados com computadores, impressoras e acesso à internet, divididos em áreas de diferentes tipologias. Terão também zonas privadas para videochamadas, bem como espaços para a realização de reuniões e ações de formação. O objetivo passa por diminuir a necessidade de deslocações e a consequente pegada carbónica, melhorando a qualidade de vida das populações do Interior e promovendo a conciliação entre a vida familiar e a vida profissional.

O Município de Ourém entendeu aderir a este programa porque o mercado de trabalho terá forçosamente que se adaptar às novas realidades laborais, na sequência dos períodos de confinamento impostos para controlo da pandemia de Covid-19. Neste contexto, o teletrabalho e o coworking representam uma grande vantagem do ponto de vista da redução da assimetria geográfica de ofertas profissionais, democratizando as oportunidades entre as regiões de elevada densidade populacional e as de menor densidade.

O protocolo de adesão à rede foi assinado entre a CIM do Médio Tejo, a Câmara Municipal de Ourém, a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro (CCDRC) e o Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP). A cerimónia contou com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, a secretária de Estado da Valorização do Interior, Isabel Ferreira e o secretário de Estado do Trabalho e da Formação Profissional, Miguel Cabrita.

    Fonte: GI|MCT e LC|GIC|CMO

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.