Edição: 247

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/6/17

Comandante já assumiu a sua candidatura à Câmara Municipal de Alcobaça

PSD questiona manutenção do candidato autárquico Carlos Guerra no comando do CDOS de Leiria

Carlos Guerra

O Grupo Parlamentar do PSD entregou uma Pergunta na Assembleia da República, no dia 11 de maio, questionando o ministro da Administração Interna sobre a manutenção no cargo do CDOS de Leiria, de Carlos Guerra, apesar deste já ter assumido a sua candidatura eleitoral à Câmara Municipal de Alcobaça. Os deputados do PSD eleitos pelo distrito de Leiria garantem defender, respeitar e incentivar a participação cívica e política de qualquer cidadão que possa contribuir para a construção de uma sociedade mais justa e mais livre para todos, mas estão muito preocupados com o facto do Comandante Operacional de Operações de Socorro, Carlos Guerra, ser o candidato do PS à Camara Municipal de Alcobaça e as consequências que daí possam advir para o normal funcionamento do serviço, principalmente numa altura de eventual “pico” de atividade.

Os deputados Hugo Patrício Oliveira, Margarida Balseiro Lopes, Pedro Roque, Olga Silvestre e João Gomes Marques recordam que o distrito de Leiria tem sido muito fustigado por incêndios ao longo dos anos, estando bem presente na nossa memória os dramáticos incêndios de 2017 que ceifaram vidas e devastaram o território.

Os parlamentares lembram ainda que “se avizinha a época critica dos incêndios, em que todos, mas mesmo todos, estamos convocados a dar o nosso melhor, de forma a evitar uma nova tragédia, por isso devemos estar alerta, atentos e preparados. Devemos por isso estar preparados para o pior, mas esperar que aconteça o melhor. O empenho da Proteção Civil é essencial para a obtenção desse objetivo.”

Segundo o PSD, “o Comandante Operacional Distrital da Operação de Socorro do Distrito de Leiria, deve assim estar dedicado, e em prontidão, a cem por cento para comandar o serviço, não devendo ter atividades que possam desviar a sua atenção e ação da sua função de comandante operacional.

Os parlamentares não colocam em causa que o atual comandante do CDOS possa até estar de corpo e alma na sua missão de proteção civil mas consideram que “será humanamente impossível conseguir com eficácia e eficiência fazê-lo, visto que será exatamente nesse período, que o Sr. Comandante Carlos Guerra irá dividir a sua atividade, com a campanha eleitoral que irá fazer, como candidato a presidente da Câmara Municipal de Alcobaça, aliás, como já referimos, um direito que lhe assiste.

No entanto, a referida campanha eleitoral que irá fazer poderá comprometer o seu empenho e dedicação, que deveriam ser em exclusividade ao comando operacional distrital.”

Atendendo ao exposto, Hugo Patrício Oliveira, Margarida Balseiro Lopes, Pedro Roque, Olga Silvestre e João Gomes Marques questionam o ministro da Administração Interna, se tem conhecimento da situação e se pretende fazer algo para salvaguardar o distrito de eventual situação delicada provocada pelo motivo aqui expresso.

Os parlamentares querem ainda saber se Eduardo Cabrita assume a responsabilidade se algo correr mal no Comando Operacional Distrital da Operação de Socorro do distrito de Leiria decorrente da falta de disponibilidade do seu comandante para o exercício do cargo e se assume também a responsabilidade se voltarem a existirem situações idênticas às do passado recente e o comando não tiver a capacidade de resposta instalada necessária pelos fatos descritos.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

FERNANDO DIAS GUEDES

OH RUI, PORQUE NÃO DESISTE DESSA GUERRILHA?