Edição: 249

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/8/2

Câmara de Alcobaça e Universidade de Coimbra reforçam protocolo de 20 anos

Reitor da Universidade de Coimbra promete “agenda mobilizadora” para o polo de Alcobaça

Paulo Inácio e Amílcar Falcão

A Câmara Municipal de Alcobaça e a Universidade de Coimbra assinalaram, no dia 19 de maio, na Casa Manuel Almeida (sede do CESUCA – Centro de Estudos Superiores da Universidade de Coimbra em Alcobaça), os 20 anos do protocolo da fundação do polo de Alcobaça da Universidade de Coimbra, tendo sido assinadas duas adendas ao documento que promovem o estreitamento das relações entre ambas as instituições. O reitor da Universidade de Coimbra promete dar um novo impulso ao CESUCA com “uma agenda mobilizadora em áreas que sejam importantes para Alcobaça, no âmbito do Programa de Recuperação e Resiliência (PRR) e do Portugal 20-30, nomeadamente, em áreas como a agroalimentar, cultural e patrimonial, entre outras que possamos discutir.”

Amílcar Falcão conta “replicar o exemplo de Centro de Estudo Superiores de Alcobaça para outras autarquias, nomeadamente na CIM de Coimbra, e creio que vamos ter aí um espaço de diálogo e de formação de rede muito interessante do ponto de vista da coesão territorial.”

O Reitor, Professor da Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, reconhece que as primeiras prioridades são a investigação e a internacionalização (Coimbra já é a mais internacional das universidades portuguesas, com mais de 20% dos estudantes estrangeiros, correspondente a mais de 100 nacionalidades), isso não significa que não olhe com muita atenção para o seu território, onde se inclui também a região de Alcobaça (Distrito de Leiria), que Amílcar Falcão garante conhecer muito bem.

Personalidades presentes na assinatura dos protocolos

O reforço do protocolo assinado esta quarta-feira será feito através do desenvolvimento de projetos de cooperação, nomeadamente a criação de uma biblioteca infanto-juvenil no CESUCA (“visando o alargamento do fundo documental acessível aos utilizadores da Rede de Bibliotecas Escolares do Concelho de Alcobaça”); e a criação do Centro de Interpretação e Educação Ambiental do Concelho de Alcobaça. No protocolo pode ler-se que este “projeto encontra-se em linha com os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030, emergindo o seu caráter inovador e distintivo da centralidade do bem-estar, saúde, educação e prosperidade dos cidadãos, potenciada pela sua qualidade ambiental.”

O Centro será sediado na Estufa nº1 (maior) do Parque Verde, sendo que o espaço será dotado de todas as condições estruturais para a realização de atividades de caráter educacional, investigacional e formativo.

A cerimónia de assinatura contou com a presença de Amílcar Falcão, Reitor da Universidade de Coimbra, natural da Nazaré, mas que viveu e cresceu no concelho de Alcobaça, facto saudado pelo presidente da Câmara Municipal de Alcobaça Paulo Inácio: “As instituições são um dos esteios mais importantes da sociedade e são um garante da sua perenidade no tempo. Os homens que temporariamente as representam vão e vêm, mas as instituições perduram. Este legado deve ser não apenas respeitado, mas sobretudo trabalhado e desenvolvido de modo a estreitar a cooperação e a solidariedade mútua”, sublinhou o edil.

Estiveram ainda presentes os presidentes da Banda de Alcobaça, Rui Morais, e da Associação para a Valorização e Defesa do Património Cultural de Alcobaça (ADEPA), Luís Peres Pereira, que também assinaram documentos de cooperação com a CESUCA.

    Mário Lopes
(Com GRPP|CMA)

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Valdemar J. Rodrigues

Andam agora às arranhadelas a tentar começar a fazer o que podia - e devia - perfeitamente ter começado há 20 anos, com a Agenda 21 Local do município, que acabou morrendo na praia, como o rio de S. Pedro de Moel. Boa sorte!