Edição: 248

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/7/29

Nuno Miguel Henriques recorda ao primeiro-ministro que a estação fica dentro da Área Metropolitana de Lisboa

PSD de Alenquer contesta limitações no acesso à Estação Ferroviária de Carregado devido à pandemia

Nuno Miguel Henriques

Nuno Miguel Henriques, candidato do PSD a presidente da Câmara Municipal de Alenquer, comunicou este sábado, dia 18 de junho, ao primeiro-ministro António Costa a sua contestação às limitações impostas pela PSP no acesso à Estação Ferroviária do Carregado, por se encontrar dentro da Área Metropolitana de Lisboa, em cuja área o Governo não decretou quaisquer limitações de movimento de pessoas.

“O que se está a passar este fim de semana com os limites de circulação de pessoas para entrarem ou saírem do nosso concelho, nomeadamente através da localidade de Carregado é completamente desajustado, ridículo e atenta pelo desconhecimento da região e da realidade. As autoridades tentam cumprir o seu dever, dentro das limitações, mas todos sabemos que o Carregado, Alenquer e outras localidades estão mais próximas de Lisboa do que Cascais, Setúbal ou até a Quinta da Marinha. Ora, no nosso caso, até temos por exemplo a Estação Ferroviária de Alenquer-Carregado dentro da Área Metropolitana de Lisboa.”

O candidato do PSD recordou que “a inauguração dos Caminhos de Ferro Portugueses no século XIX foi feita com uma viagem Real entre Santa Apolónia e Carregado, parecendo que no século XXI nos querem colocar com piores acessibilidades legais e psicológicas do que outrora. Como candidato a presidente da Câmara Municipal de Alenquer, pelo Partido Social Democrata, quero reiterar a defesa dos interesses do concelho, que estarão sempre para nós, acima dos partidos políticos e de todas as questões dos sectarismos que se verificam no quotidiano.”

Nuno Miguel Henriques revela que pediu “ao Primeiro-Ministro da República Portuguesa, António Costa, uma revisão imediata dos limites de circulação impostos, sendo que o concelho de Alenquer, que começa em Carregado é parte integrante do distrito de Lisboa, com várias relações essenciais entre os concelhos deste distrito, por parte de agentes económicos e da população. A regionalização não está feita e somos as tradicionais «Portas de Lisboa», precisando ser tratadas com respeito e dignidade.”

Além disso, pede igualmente “o reforço dos agentes de proteção civil e segurança, na vigilância interna da observância das normas por parte de empresas e pessoas no nosso território, com carácter de urgência”, lembrando, a propósito que tem no seu programa autárquico, “a criação da Polícia Municipal, que numa situação como esta, que infelizmente vivemos, ajudaria de imediato no trabalho meritório dos efetivos da GNR-Guarda Nacional Republicana.”

Nuno Miguel Henriques disse “que espera sejam atendidas estas questões que estamos a reivindicar com celeridade, não prejudicando mais as populações e os ativos económicos, mas igualmente que seja feito um investimento de forma mais correta na prevenção da pandemia através de políticas de Saúde Pública eficazes por parte de todos os atuais responsáveis.”

Para o candidato social-democrata, “o Carregado, Alenquer, Ota e todas as nossas localidades e freguesias não podem continuar a ser desprezadas e ignoradas, vamos dar voz a todos aqueles que não têm voz. Por isso, defendemos mais, melhor e diferente numa mudança com confiança.”

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.