Edição: 248

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/7/29

Candidato do PS à Câmara Municipal de Alcobaça apresentou as 10 grande linhas estratégicas para os próximos anos

Carlos Guerra quer alternativa em Alcobaça à gestão autárquica de 24 anos do PSD

Mário Cerol e Carlos Guerra

Carlos Guerra, candidato do Partido Socialista à Câmara Municipal de Alcobaça apresentou na sua sede de campanha, na Rua Afonso de Albuquerque, em Alcobaça, as 10 grande linhas estratégicas do PS de Alcobaça para os próximos anos. Acompanhado de Mário Cerol, profissional também ligado à proteção civil, o ex-vereador de 2001 a 2005 e atual Comandante Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria, garante que irá manter este cargo, dando sempre prioridade à proteção civil, sendo substituído por outros elementos da sua candidatura na campanha, sempre que for necessário. Carlos Guerra traçou um cenário de fim de ciclo da gestão autárquica de 24 anos do PSD, pouco organizada, burocratizada e sem dar resposta atempada aos interesses dos munícipes.

O candidato do PS considera que o atual Executivo liderado por Paulo Inácio e que apresenta como sucessor o vice-presidente Hermínio Rodrigues, tem dedicado pouca atenção às pessoas. “O facto de estar 24 anos no poder gerou um estágio em que não há ideias, instalou-se o marasmo, alguma incapacidade de inovar e criaram-se clientelas e alguns interesses particulares e, por isso, dizemos que há outro caminho”

Carlos Guerra quer restabelecer a confiança nos serviços camarários, sublinhando que atualmente não há prazos, não há resposta aos pedidos dos munícipes e empresas e não se conhecem os responsáveis pelas decisões. Por isso, o PS propõe um decisor para cada processo, que tem de ser conhecido e responsabilizado pelas decisões.

O socialista defende que a autarquia tem o dever de informar com seriedade os munícipes e propõe o princípio da boa administração, desburocratizando e descentralizando, nomeadamente, para as juntas de freguesias, com a respetiva transferência de recursos, valorizando e apostando em todos os presidentes de junta, sem discriminação de cores políticas.

O candidato considera que o concelho de Alcobaça tem um problema demográfico, com  200 idosos para cada 100 jovens. “Perdemos mais de 3 mil habitantes e se a responsabilidade não é só da Câmara Municipal, nada faz para o combater.” O PS propõe a criação de emprego qualificado para atrair pessoas para o concelho, apostando em parques tecnológicos e numa equipa multidisciplinar para atrair empresas tecnológicas.

O PS aposta ainda na requalificação dos centros urbanos, apoiando o arrendamento das habitações requalificadas, com majoração para os jovens, de forma a combater a desertificação dos centros urbanos.

Embora não seja uma competência municipal, o PS propõe também a modernização dos centros de saúde e assegura que irá defender que o Hospital de Alcobaça volte a ter as valências que perdeu nos últimos anos.

Carlos Guerra pretende baixar a pegada de carbono no concelho e, por isso, quer devolver os centros urbanos às pessoas e reorganizar a rede de transportes escolares para a tornar mais eficiente.

O candidato do PS quer valorizar o ensino profissional, robustecendo e reequipando todos os centros de formação profissional e apostando na capacitação digital de vilas, aldeias e escolas garantindo o acesso à internet a toda a gente, de forma a não deixar ninguém para trás porque “quem não tem acesso à informação não tem acesso à educação.”

Em termos de desenvolvimento, começando pela gestão autárquica, o PS quer uma Câmara Municipal ao serviço do cidadão, com a criação de um gabinete de gestão das freguesias para dar assistência diária aos presidentes de Junta, prometendo ainda reunir mensalmente com os presidentes de Junta, tratando todos por igual.

Carlos Guerra quer ainda chamar as pessoas a participar nos orçamentos municipais e chamar os jovens a participar no orçamento participativo

Relativamente ao turismo, o candidato não quer que esta área se resuma ao Mosteiro de Alcobaça e às praias, propondo rotas turísticas entre os limites do concelho, da Serra dos Candeeiros às praias. Outra aposta passa pela promoção de todo o edificado patrimonial do concelho e por desportos náuticos todo o ano na baia de São Martinho do Porto.

Carlos Guerra, que é oriundo de uma família de fruticultores, propõe a valorização da gastronomia e dos produtos naturais, como a maçã de Alcobaça. O candidato questiona se atualmente a capital nacional da maçã não é em Moimenta da Beira, porque é à entrada desta vila que há um grande cartaz a anunciá-la aos visitantes. O candidato lamenta que a sede da Associação de Produtores da Maçã de Alcobaça seja em Óbidos e que a pera rocha também se tenha deslocalizado para o sul do Oeste quando é um produtos endógeno de Alcobaça, recordando que o Professor Joaquim Vieira Natividade foi o grande impulsionador do know how da fruticultura. “Temos de ser capazes de promover e vender os nossos produtos naturais”, rematou.

Relativamente ao empreendedorismo, o PS propõe a criação de um conselho económico e social, onde estarão representados os agentes económicos, educativos, de segurança, de saúde, do ambiente, etc. para que a edilidade possa decidir sempre com base no melhor conhecimento.

O candidato do PS deixou um repto aos jornalistas para investigarem como se compra um lote de terreno na Zona Industrial do Casal da Areia para provar que a autarquia não tem capacidade para gerir zonas industriais. “Os políticos têm de perder a mania de acharem que sabem tudo”, criticou, propondo a criação de uma equipa de gestão das zonas industriais.

Na área cultural, Carlos Guerra propõe a criação de uma rede municipal de atividades, com um forte envolvimento das freguesias, deixando ainda um repto aos historiadores para criarem uma rota dos monumentos do concelho e uma rota dos museus.

Em termos de rede viária, o PS defende que as estradas passem a ser construídas ou requalificadas de acordo com o interesse das pessoas e quer maiores passeios para os peões.

Em matéria ambiental, o PS garante não defender políticas fundamentalistas de defesa do ambiente porque “o ambiente é de todos, não é um exclusivo de ninguém.” Assim , propõe retirar progressivamente os carros de dentro dos núcleos urbanos, criando, em alternativa, parques de estacionamento periféricos. Poupar água e reabilitar as linhas de água e mais espaços verdes e arborização são outras prioridades, assim como uma aposta na eficiência energética, com energias renováveis em todos os edifícios públicos.

Relativamente à candidatura de Rui Alexandre, ex-presidente da Concelhia de Alcobaça do PS, Carlos Guerra esclareceu não ser uma candidatura independente mas do partido Nós Cidadãos. O candidato do PS não se quis alongar sobre esta candidatura, “de um grupo de pessoas que decidiram abandonar o partido”, enfatizando que “não nos interessam politiquices, o que interessa é o concelho.”

Contudo, desmente a ideia divulgada pelo seu adversário de que seria o responsável por inviabilizar uma candidatura de unidade do partido, garantindo ter sido o próprio a convidar Rui Alexandre para reunir logo após a votação da Concelhia e trabalhar em conjunto. Carlos Guerra devolve a acusação de fracionismo e responsabiliza o seu adversário na corrida autárquica por tentar impor condições ao vencedor das eleições internas, que considerou inaceitáveis.

A candidatura do PS perspetiva para Alcobaça “um grande município com condições para viver, trabalhar, estudar e visitar” porque “há outro caminho”. Carlos Guerra assegura que a sua equipa está a trabalhar não num programa imediatista, mas para ser implementado a médio e longo prazo, de 10 a 15 anos

Por sua vez, o mandatário da candidatura do PS adiantou que Carlos Guerra, além de um velho amigo, é uma pessoa com carácter, um líder nato, de uma família com origens na fruticultura. Mário Cerol garante que o candidato socialista “vai tratar todas as pessoas de forma igual porque é a sua maneira de ser.“

O PS anunciou ainda que irá ter candidatos em todas as juntas de freguesia, sejam próprios ou candidatos independentes e que irá finalizar o processo no final do mês. Certas são as recandidaturas dos atuais presidentes do PS em Alcobaça, Maiorga e Évora de Alcobaça.

   Mário Lopes 

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.