Edição: 250

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/9/22

Concursos públicos de recrutamento reforçam especialidades médicas

Ministério da Saúde atribui 36 vagas ao Centro Hospitalar de Leiria para a contratação de médicos especialistas

Hospital de Santo André

O Ministério da Saúde anunciou recentemente a abertura de concursos para contratação de médicos no Serviço Nacional de Saúde, e atribuiu 36 vagas para novos especialistas no Centro Hospitalar de Leiria (CHL). Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL, destaca que «estes processos de recrutamento permitem-nos reforçar os nossos médicos especialistas e aumentar a nossa capacidade de resposta no que concerne a prestação de cuidados de saúde em algumas áreas médicas».

O CHL vai abrir 34 vagas para médicos especialistas nas seguintes especialidades: cardiologia, dermatovenereologia, doenças infeciosas, endocrinologia e nutrição, gastrenterologia, hematologia clínica, medicina do trabalho, medicina física e reabilitação, nefrologia, neurologia, oncologia médica, patologia clínica, pneumologia, psiquiatria, radiologia, reumatologia (um profissional de cada especialidade), anestesiologia (3), cirurgia geral (2), ginecologia/obstetrícia (2), medicina interna (5), oftalmologia (2), ortopedia (2) e pediatria (2). No total, o despacho do Ministério da Saúde abriu 1.041 vagas a nível nacional na área hospitalar.

Foram ainda atribuídas duas vagas ao CHL para a especialidade de Angiologia e Cirurgia Vascular, no âmbito de um procedimento concursal para o recrutamento de especialistas integrados nas carreiras médica e especial médica, vinculados com uma prévia relação jurídica de emprego público por tempo indeterminado ou contrato de trabalho sem termo.

«É nosso desejo que todas as vagas sejam ocupadas, em especial as duas vagas na área da Angiologia e Cirurgia Vascular, especialidade inédita no CHL. Os seus futuros especialistas podem ser o “embrião” para a constituição de um novo serviço na nossa instituição», salienta Licínio de Carvalho.

Importa ainda acrescentar que, de acordo com um despacho conjunto do Ministro do Estado e das Finanças e do Secretário de Estado Adjunto e da Saúde, caso as vagas sejam ocupadas, nove especialidades médicas podem ter o estatuto de carenciadas, condição que preconiza a atribuição de incentivos aos profissionais contratados.

Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.