Edição: 248

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/7/29

Reabertura de pecuária na zona do Crasto estava eminente

Câmara da Batalha avança com aquisição de pecuária para a transformar em parque verde junto ao rio Lena

Açude do Crasto

A Câmara da Batalha vai encetar o processo de aquisição de pecuária junto ao rio Lena, concretizando o encerramento de uma exploração pecuária no concelho que atualmente comporta um risco elevado de poluição e avançar com a construção de um novo parque verde junto da atual Ecovia do Vale do Lena.

“A autarquia tomou conhecimento da intenção de reabertura de pecuária na zona do Crasto, Batalha, junto ao rio Lena e cujo licenciamento está a ser analisado positivamente pela Direção Regional de Agricultura, situação que conhece a oposição da Câmara por se localizar em zona sensível em termos ambientais, junto a um açude que queremos valorizar e, nessa medida, iremos proceder à aquisição daquela exploração, para construção naquele local de um novo parque verde”, esclarece Paulo Batista Santos, presidente da câmara.

Esta decisão foi avaliada por unanimidade em reunião da Câmara Municipal realizada esta segunda-feira, dia 12 de julho, tendo o executivo conferido mandato ao presidente da Câmara para desenvolver as ações necessárias para a concretização da aquisição, designadamente proceder à avaliação técnica das instalações em causa e promover as diligências para o desenvolvimento do projeto do novo “Parque Verde do Vale do Lena”, com uma estimativa de investimento a rondar os 150 mil euros, acrescidos do valor de aquisição da exploração pecuária.

Rio Lena

“Já tivemos um primeiro contacto com o proprietário da pecuária, com resultados positivos e estamos confiantes da possibilidade de um bom acordo para a autarquia, mas sobretudo será uma oportunidade de colocar um ponto final num processo de risco ambiental que tem décadas e sem conhecer qualquer resolução”, recorda o edil da Batalha.

A exploração em causa de momento encontra-se a preparar a retoma da atividade pecuária, não dispondo de capacidade própria para tratamento de efluentes, o que pela sua localização junto ao rio Lena e na proximidade de zonas residências, constitui um foco potencial de poluição das linhas de águas e de contaminação de solos. Como o processo de regularização do licenciamento está numa fase final, mesmo tendo presente o parecer desfavorável da autarquia, esta decisão de aquisição será também um derradeiro recurso para impedir um novo risco ambiental pela retoma de uma suinicultura sem a adequada valorização ambiental dos resíduos e efluentes.

     Fonte: MB

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.