Edição: 250

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/9/22

Representação feminina nas listas é de 46%

PS Cartaxo aprova listas aos órgãos autárquicos com 80% de independentes

Cartaz

Em Comissão Política, realizada esta quarta-feira, dia 28 de julho, o PS concluiu o processo de aprovação de todas as listas para as seis Assembleias de Freguesia, Assembleia Municipal e Câmara Municipal.

O PS foi a primeira força política do concelho do Cartaxo a aprovar e a apresentar todos os cabeças de lista aos órgãos autárquicos e é, de igual modo, a primeira força política a aprovar todas as listas a cada uma das seis Assembleias de Freguesia, à Assembleia Municipal e à Câmara Municipal.

As listas aos órgãos autárquicas são constituídas por 231 pessoas, em que mais de 80% são cidadãs e cidadãos independentes, sem qualquer filiação partidária, que querem, no seio do Partido Socialista, trabalhar para terem um concelho com capacidade para atrair mais investimento, mais emprego e mais riqueza.

A Comissão Política destaca que as listas do PS para as eleições autárquicas de 26 de setembro têm a maior participação feminina de sempre. São 106 candidatas, valor este que significa uma representação de 46% das listas. Como afirmou Pedro Nobre, presidente do PS Cartaxo, “a igualdade de oportunidades para homens e mulheres é um valor essencial para a construção e para o fortalecimento do nosso projeto autárquico”.

As listas autárquicas aprovadas são feitas “quer da experiência de vida quer da irreverência, da inovação e da renovada energia que trazem os mais jovens.”

Pedro Nobre destaca que “temos nas nossas listas a integração de pessoas com larga experiência profissional, com provas dadas na comunidade, com muito trabalho voluntário, muito trabalho de dedicação à causa pública, quer no nosso associativismo quer em missões de solidariedade social, e que querem, connosco, participar na vida política e no futuro da sua terra”. De igual modo, realça “a importância do nosso projeto político ser cada vez mais atrativo à participação política dos nossos concidadãos, nomeadamente, dos mais jovens”.

O diretor de campanha, Fernando Amorim, realça “a capacidade que o PS continua a ter para mobilizar os mais jovens para a participação cívica, para dar-lhes mais responsabilidades e para que se sintam, de pleno direito, parceiros mais intervenientes na definição do nosso futuro coletivo”. Reforça, ainda, que “é para nós fundamental a integração e a participação dos mais jovens, para trazermos à nossa vida política um debate mais qualificado, um debate com ideias novas, um debate com maior participação de todos, para uma cidadania mais ativa”.

Pedro Ribeiro, candidato a Presidente da Câmara Municipal, manifestou satisfação pelo trabalho efetuado por cada cabeça de lista, realçando “a enorme gratidão a todas e a todos aqueles que se disponibilizaram para integrar as listas autárquicas do PS, a inclusão de mais de 80% de cidadãs e cidadãos independentes que, com a sua participação e trabalho, reforçam o projeto Fazer Bem”.

O candidato a presidente da Câmara agradeceu também “o voto de confiança dado pelos órgãos locais, distritais e nacionais a esta candidatura, e a enorme honra de podermos continuar a servir a terra que amamos e podermos dar continuidade ao trabalho de proximidade com as pessoas, com o setor económico e social, com as instituições e coletividades da nossa terra, num momento em que as nossas vidas foram travadas há 14 meses pela pandemia”.

Pedro Ribeiro reforça que “Fazer Bem é um projeto que vai continuar fiel aos seus princípios de proximidade às pessoas, de uma candidatura aberta, humanista, plural, uma candidatura com sentido de responsabilidade, que não oculta as dificuldades, e que quer trazer mais pessoas para o debate das ideias e dos projetos”.

Sobre o trabalho em curso, o candidato à Câmara Municipal, afirma que esta é “uma candidatura consciente dos desafios antigos que ainda não foram resolvidos, uma candidatura com a certeza de que temos novos desafios para abraçar, com a convicção plena de que não há novas soluções sem diferentes pontos de vista”.

Pedro Ribeiro aponta para o caminho a percorrer até às eleições, no caminho do envolvimento de todos como fundamental para que “a definição das nossas prioridades, das nossas metas, a construção dos programas eleitorais continue assente no contributo de todos e no amplo movimento participativo dos nossos cidadãos, das nossas empresas e das nossas instituições, que estamos a promover freguesia a freguesia”.

    Fonte: PS|Cartaxo

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.