Edição: 250

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/9/20

Através de Auriol Dongmo, João Vieira e Maria Martins

Atletas da região conquistaram três diplomas nos Jogos Olímpicos de Tóquio

Auriol Dongmo

Auriol Dongmo, atleta portuguesa, natural dos Camarões, mas a residir em Leiria,  com um quarto lugar na final do lançamento do peso feminino, João Vieira, atleta que realizou toda a sua formação no Clube de Natação de Rio Maior, com um 5º lugar na prova de 50 km de marcha, e Maria Martins, atleta de Santarém, na sétima posição na prova de omnium em ciclismo de pista, foram os três atletas dos distritos de Leiria e Santarém que obtiveram diplomas olímpicos nos Jogos Olímpicos de Tóquio, que terminaram este domingo, dia 8 de agosto.

Auriol Dongmo foi mesmo a melhor diplomada da Missão Olímpica Portuguesa, com um quarto lugar da final do lançamento do peso feminino, com 19,57 metros. A atleta do Sporting ficou a apenas cinco centímetros da medalha de bronze, obtida pela neozelandesa Valerie Adams.

João Vieira, 45 anos, atleta do Sporting mas que realizou toda a sua formação no Clube de Natação de Rio Maior, terminou os 50 km de marcha nos Jogos Olímpicos na quinta posição, a 1.20 minutos do vencedor, o polaco Dawid Tomala. O vice-campeão do mundo obteve a melhor participação de sempre em Jogos Olímpicos, depois de três participações na prova de 20 km marcha, tendo obtido o 10.º lugar em Atenas (2004), 32.º lugar em Pequim (2008) e 11.º lugar em Londres e já anunciou que não estará presente nos Jogos de Paris-2024.

Maria Martins, atleta de Santarém, terminou na sétima posição a prova de omnium em ciclismo de pista, no último dia dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A atleta de 22 anos, da equipa inglesa Drops  obteve o sexto lugar na corrida de scratch, o oitavo no tempo, quinto na eliminação e 95 pontos na corrida final, por pontos. A norte-americana Jennifer Valente conquistou a medalha de Ouro, com 124 pontos.

No Judo, Patrícia Sampaio obteve um honroso 9º lugar na categoria de -78 kg dos Jogos Olímpicos Tóquio’2020, vencendo na primeira ronda a venezuelana Karen León. A atleta de Tomar, de 22 anos, perdeu nos oitavos de final com a campeã mundial, a alemã Anna-Maria Wagner.

João Almeida, ciclista das Caldas da Rainha terminou a prova de fundo, no 13.º lugar, à frente do segundo português, Nelson Oliveira, no 41.º posto.

Já no contrarrelógio, João Almeida, que vestirá a camisola da UAE Emirates na próxima época, concluiu a prova na 16.ª posição a 3.29 minutos do vencedor, enquanto o outro português Nelson Oliveira terminou no 21.º lugar, a 3.55 do vencedor.

Na sua estreia em Jogos Olímpicos, Melanie Santos, de Alcobaça, atleta do Benfica, conseguiu um honroso 22.º lugar, a 6.29 minutos de Flora Duffy, das Bermudas.

João Pedro Silva, da Benedita, foi 23º classificado, a 2.26 minutos do vencedor, o norueguês Kristian Blummenfelt. O atleta do Benfica havia sido 9. Classificado em Londres em 2012 e 35º no Rio de Janeiro.

Na mesma prova, João Pereira, das Caldas da Rainha, atleta do Benfica, ficou no 27º lugar, a 2.59 minutos, depois de ter sido 5º classificado no Rio de Janeiro.

No lançamento do disco, a leiriense Irina Rodrigues não conseguiu a qualificação para a final, obtendo 57,03 m, o 11º lugar numa das meias-finais e o 25º lugar na geral. A atleta, de 30 anos, já participou nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, obtendo o 32º lugar, e no Rio de Janeiro, onde não chegou a competir por lesão durante um treino. A atleta  do Sporting conquistou, em 2019, a Medalha de Bronze no Lançamento do Disco na Taça da Europa de Lançamentos, com um arremesso de 58,05m.

No total, a delegação olímpica portuguesa obteve 15 troféus, correspondentes a uma medalha de Ouro (Pedro Pichardo, no Triplo Salto), uma de Prata (Patrícia Mamona, no Triplo Salto), duas de Bronze ( Jorge Fonseca, no Judo, e Fernando Pimenta, na Canoagem) e 11 diplomas, o que constitui o melhor resultado de sempre de Portugal em Jogos Olímpicos.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.