Edição: 250

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/9/20

Opinião

Benedita a renascer

Nuno Catita

O último mandato autárquico representou, para a Benedita, um desenvolvimento significativo nas várias áreas. Os beneditenses, mesmo os mais partidários, sabem como estavam e sabem como estão.

O trabalho da Junta de Freguesia da Benedita, em articulação com a Câmara Municipal, permitiu que se olhasse para os problemas infraestruturais e sociais da vila, bem como para os anseios culturais dos fregueses, de forma a encontrar as melhores soluções.  O resultado foi o alcatroamento de dezenas de quilómetros, a recuperação das piscinas municipais, a fundação da Casa das Associações, a recuperação do Pórtico da igreja velha, a finalização da construção da USF, a criação do Skate Park Indoor, da pista todo-o-terreno para motos e da pista pump track para bicicletas. Também foram consideradas grandes apostas a Festa do Pão, a Festa da Vila e os espetáculos M80, a animação de Natal, para não esquecer os múltiplos eventos desportivos e de bem-estar. Quanto a serviços, foram melhoradas as condições das instalações da JF, para melhor atendimento dos fregueses e maior participação cívica e cultural, com as novas salas de formação e o novo auditório. Por último, é importante não esquecer a melhoria das acessibilidades no centro da vila, com passadeiras para pessoas com mobilidade reduzida.

O próximo mandato vai certamente permitir uma continuação deste desenvolvimento, sendo fundamental para o futuro da Benedita. Por isso, há que acreditar nos autarcas que já provaram ter capacidades para o promover. Os desafios serão demasiado importantes para os beneditenses se excluírem desta crença. A ALEB (área de localização empresarial da Benedita) será um dos motores mais importantes e transversais, onde a economia e a inovação tecnológica se vão ligar à educação, formação profissional, fixação de pessoas, habitação, entre outros. Será impossível não escolhermos com convicção os autarcas certos para gerir este desígnio de décadas.

A Benedita, terra de empreendedores, não pode mais parar. Não pode querer voltar ao tempo em que um simples alcatroamento de estrada se destacou tanto, no meio de uma inércia pouco compreensível, que foi brindado com placa de homenagem ao Presidente da Junta da altura.

Estamos num caminho que não pode sofrer sobressaltos. A História da Benedita não nos perdoará se perdermos tempo a brincar à política.

     Nuno Catita

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.