Edição: 250

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/9/22

Com Malino, JP Simões, Birds are Indie, O Gajo, Miramar e Carlos Bica, André Santos e João Mortágua

VOLver regressa em setembro com seis concertos em Torres Novas em locais de interesse histórico

Cartaz

O VOLver – Programação Cultural em Rede regressa em setembro com vários concertos em Torres Novas, fora das salas de espetáculos, em locais de interesse histórico.

O arranque teve lugar no dia 4 de setembro, na Igreja da Misericórdia, com a banda Malino, cuja sonoridade conjuga a World Music com rock acústico. Os seus concertos, a duas guitarras, são fontes vivas de energia num ambiente de autêntica festa.

Na sexta-feira, 10 de setembro, as ruínas romanas de Villa Cardílio recebem JP Simões, cantor, compositor, letrista, contista e dramaturgo, num espetáculo com repertório que atravessa diferentes fases e facetas da sua carreira.

No dia seguinte, 11 de setembro, no exterior da Igreja de Riachos, atuam os Birds are Indie, banda independente que se tem afirmado junto do público e da crítica, bem como tocado por todo o país e por Espanha, onde apresentam a sua forma peculiar de estar em palco.

O Gajo, projeto instrumental onde a viola campaniça é a figura central, dará um concerto no dia 16 de setembro no exterior da capela do Vale e, no dia seguinte, 17 de setembro, sobem ao palco no castelo de Torres Novas os Miramar, projeto que junta Frankie Chavez e Peixe. O seu primeiro trabalho discográfico em conjunto foi editado em janeiro de 2019, tendo sido considerado um dos melhores discos nacionais pela imprensa e nomeado para melhor álbum independente europeu do ano pela crítica da especialidade.

Este ciclo musical do VOLver em setembro em Torres Novas encerra no dia 18 de setembro, também no castelo, com Carlos Bica, André Santos e João Mortágua, três líderes e três autores cultos, instrumentistas que se encontram pelo puro prazer da aventura, contribuindo com as suas composições e a peculiar forma como abordam o instrumento.

Todos os espetáculos têm início às 21h30. A entrada é gratuita, mediante levantamento de bilhete no local do espetáculo, entre as 19h00 e as 21h30. É possível efetuar reserva de bilhetes através de email para bilheteira.teatrovirginia@cm-torresnovas.pt (levantamento de bilhete no dia e local do espetáculo, até 30 minutos antes do início do mesmo).

     Sobre o VOLver

O mote do VOLver – Programação Cultural em Rede, que envolve Torres Novas, Entroncamento e Vila Nova da Barquinha, é dado pela história, tradição e património militar que une estes territórios do Médio Tejo.

No contexto nacional e para muitos milhares de portugueses, em determinada época da sua vida, este território foi espaço de residência temporária, ou território de passagem, para sua formação policial ou serviço militar. Locais como a antiga Escola Prática de Cavalaria, agora conhecida como Escola Prática de Polícia, em Torres Novas, o Quartel da Manutenção Militar do Exército, no Entroncamento, e a Base Aérea n.º 3 de Tancos, em Vila Nova da Barquinha, acolheram, ao longo de décadas, várias gerações de homens e mulheres, marcando para sempre os seus percursos de crescimento individual.

Ao longo de oito meses (maio a dezembro), os três municípios do Médio Tejo irão organizar e acolher um total de 6 exposições, 13 ações de arte urbana, 28 espetáculos musicais, 15 de dança, 8 de teatro, 10 sessões de cinema e 4 conferências, num programa cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Centro 2020. O projeto VOLver é um convite ao regresso.

Um convite para que todos os portugueses que passaram por este território possam regressar por uns dias, revisitando, em família, os locais, o património e as vivências desse período e que fazem parte da história coletiva. Acima de tudo, um convite para que, neste contexto de crise pandémica e em segurança, sejam retomadas práticas culturais significativas, em espaços diversificados e valorizados por todos os envolvidos.

Fonte: LO|DTICMA|CMTN

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.