Edição: 251

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/10/17

Apesar de ter sido desclassificado na ronda seguinte

Halley Batista consegue primeiro 10 da temporada no Bom Petisco Peniche Pro

Halley Batista

O dia inaugural do Bom Petisco Peniche Pro, a última de cinco etapas da Liga MEO Surf 2021, ficou marcado pelas condições tubulares proporcionadas pela praia de Supertubos, com os melhores surfistas nacionais a agradecerem e a oferecerem um festival de tubos de sol a sol. Um dia recheado de emoção, com direito a uma onda perfeita, pontuada com nota 10, e várias surpresas à mistura.

Se o momento alto do dia foi de Halley Batista, com um belo tubo de backside, seguido de um aéreo a finalizar, em que os juízes não hesitaram em dar o primeiro 10 da temporada, houve também outros surfistas em destaque ao longo do dia, mostrando muita capacidade para andarem dentro dos tubos de uma das ondas mais famosas da Europa. Ruben Gonzalez (8,25) e João Kopke (9,65) foram outros dos surfistas a conseguirem notas excelentes logo na ronda inaugural, com Martim Carrasco a fazer a melhor nota da ronda 2, com 9 pontos, a fechar o dia.

Com a organização a decidir realizar as duas primeiras rondas da prova masculina, já depois dos trials que se disputaram ao início da manhã, alguns dos surfistas em maior destaque na ronda inaugural acabaram por ser eliminados na fase seguinte. Curiosamente, Halley Batista foi um deles, comandando um quarteto de muito qualidade, onde se incluem também Ruben Gonzalez, Guilherme Fonseca e Tomás Fernandes.

Em grande plano também estiveram os surfistas mais jovens, com especial ênfase para o local Matias Canhoto, que superou três rondas, após ter começado nos trials. O jovem talento de Peniche, de 14 anos, brilhou alto na ronda 2, ao vencer o heat 2, com 13,80 pontos, deixando José Champalimaud no 2.º posto e ajudando ainda a eliminar o tetracampeão nacional Ruben Gonzalez e Vasco Cordeiro.

Outro jovem em grande evidência foi o wildcard João Maria Mendonça, que está a regressar à competição após uma lesão que o afastou durante praticamente um ano. Mesmo sem conseguir vencer os heats em que entrou, o jovem algarvio fez score altos (12,50 e 10,85), sendo dos surfistas mais sintonizados com o mar ao longo do dia, além de ter sido um dos responsáveis pela eliminação de Tomás Fernandes na ronda 2.

Com ondas de potencial, mas também exigentes para os surfistas, Luís Perloiro, Afonso Antunes, Joaquim Chaves e Martim Carrasco acabaram por ser os únicos surfistas a conseguirem vencer as duas baterias em que entraram na ronda 1 e 2, liderando, dessa forma, os 16 surfistas apurados para a ronda 3, que é a última Super Bock Power Round da temporada e onde os pontos serão convertidos em litros de cerveja.

Com as previsões a apontarem para a queda da ondulação, sexta-feira a chamada está marcada para as 7h30, para possível recomeço da ação e início da prova feminina. Para sábado está prevista a entrada de uma nova ondulação, pelo que esta sexta-feira poderá ser decisiva para definir os candidatos ao pódio e à presença no dia final do Bom Petisco Peniche Pro.

A Liga MEO Surf 2021 é uma organização da Associação Nacional de Surfistas e da Fire!, com o patrocínio do MEO, Bom Petisco, Allianz Portugal, Go Chill, Joaquim Chaves Saúde, Superbock, Somersby, Rip Curl, Ericeira Surf and Skate, o parceiro de sustentabilidade Jerónimo Martins, o apoio local da Câmara Municipal de Peniche, e o apoio técnico do Península de Peniche Surf Clube e da Federação Portuguesa de Surf.

Mais informações em www.ansurfistas.com .

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.