Edição: 251

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/10/27

Problema arrasta-se desde 2019

SRCOM exige solução para a falta de recursos humanos nas urgências do Hospital de Leiria

SRCOM alerta que o Serviço de Urgência do Hospital de Santo André não está a receber doentes de trauma

A Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM) alertou, no dia 1de outubro, para a situação grave que se vive no Hospital de Santo André, em Leiria, devido à carência de médicos no Serviço de Urgência nas áreas da Ortopedia, Cirurgia, Medicina Interna e área generalista, e exige ao Ministério da Saúde a resolução imediata do problema.

“Não há médicos suficientes para fazer face ao aumento importante de doentes que acorrem atualmente a este Serviço. Este não é um problema que surgiu hoje, já há vários anos que a Ordem dos Médicos tem tido várias intervenções a denunciar a gravíssima carência de recursos humanos deste hospital. É uma consequência das más decisões do passado que estão agora agravadas e à vista de todos”, refere Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos.

“A SRCOM tem levado a cabo diversas iniciativas, junto do Conselho de Administração e do Ministério da Saúde, alertando para a situação incomportável que se tem verificado no Hospital de Santo André e para a sua imediata resolução”, reforça Carlos Cortes, acrescentando que “a Ordem dos Médicos vai proceder a uma avaliação técnica urgente das condições do Serviço de Urgência e será intransigente na qualidade do serviço que tem de ser prestado aos doentes.”

Segundo o médico, “é incomportável a sobrecarga de trabalho que está a ser colocada sobre os profissionais com escalas de urgência que não respeitam os mínimos exigidos e é preocupante o nível de segurança a que estamos a assistir. Algo terá de mudar muito rapidamente.”

A SRCOM recebeu ainda a informação de que os doentes de trauma não estão a ser encaminhados para o Serviço de Urgência do Hospital de Leiria.

“Não é admissível que um Hospital desta dimensão e com a importância que tem na região, não esteja a receber doentes de trauma”, refere Carlos Cortes.

Embora a SRCOM tenha vindo a alertar para o problema da falta de profissionais de saúde no serviço de urgência, sistematicamente desde 2019, a situação tem vindo a agravar-se, pelo que será feita uma avaliação técnica rigorosa das condições existentes no Serviço de Urgência, com carácter de urgência, na qual participarão os Colégios da Especialidade.

     Fonte: F5C

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.