Edição: 251

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/10/27

Candidato do PSD promete evolução na continuidade

Jorge Vala toma posse na Câmara de Porto de Mós e anuncia criação do Geoparque no PNSAC

Jorge Vala

A cerimónia de instalação dos órgãos autárquicos eleitos a 26 de Setembro para o mandato 2021-2025, do concelho de Porto de Mós, realizou-se no dia 7 de Outubro, no Cineteatro da vila. Foram empossados os eleitos para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal e presidentes de Junta. O novo executivo municipal será composto por Jorge Vala (PSD), Paulo Nobre (PS), Eduardo Amaral (PSD), Telma Cruz (PSD), Sofia Amado pereira (PS), Marco Paulo Lopes (PSD) e Rui Marto (PS). João Salgueiro, cabeça de lista pelo PS renunciou ao mandato.

Na primeira sessão da Assembleia Municipal, Sandra Marisa Sousa, deputada eleita pelo Chega, garantiu que nas suas intervenções terá “sempre em vista a salvaguarda dos interesses da população”.

Também Rita Cerejo, eleita pelo PS, recordou que “embora não tenhamos sido a lista vencedora, as pessoas que em nós votaram conferiram-nos o poder e o dever de desempenhar as nossas funções com grande seriedade e rigor e será esse o nosso compromisso para os próximos quatro anos”.

Presidentes da Câmara e da Assembleia Municipal com os vereadores eleitos

José Gabriel Vala, do PSD, espera “uma boa atitude democrática de todos os eleitos, na defesa dos interesses dos portomosenses”. O deputado afirmou que “a partir de hoje a nossa missão é Porto de Mós, é a nossa terra”, realçando a “vontade dos portomosenses em renovar o mandato deste executivo e dar continuidade ao trabalho e projeto iniciado há 4 anos”.

Por sua vez, Clarisse Louro agradeceu a participação cívica dos eleitores de Porto de Mós e felicitou os eleitos de todos os partidos pela “eleição para esta função de representação do povo na nossa comunidade”.

A terminar, Jorge Vala, saudou a população de Porto de Mós e agradeceu a forma “livre e democrática” com que esta participou no ato eleitoral. O autarca afirmou que “iniciamos hoje um novo mandato” onde “cabe-nos continuar o caminho, adicionar-lhe alternativas e robustecer soluções” para “continuar a colocar Porto de Mós no mapa”.

José Gabriel Vala (PSD)

Como grande prioridade, Jorge Vala considera “dar continuidade a um projeto de estabilidade demográfica. Estamos muito preocupados com o que aconteceu nos últimos 10 anos, foi perda de população, envelhecimento” e a “nossa preocupação primeira é fixar jovens, tentando dar-lhes no concelho de Porto de Mós, as oportunidades que habitualmente só existem nos grandes centros urbanos”.

Para isso, o edil explica que “estamos a desenvolver projetos do ponto de vista tecnológico, mas também de fixação, com oferta de residências artísticas”, um conjunto de ofertas que, “tendo em conta a nossa centralidade geográfica, nos faz sentir que vamos ter uma boa receção deste projeto, até porque durante o tempo de pandemia, não fosse em algumas zonas do concelho nós não termos as condições tecnológicas para se poder fazer teletrabalho, já sentiríamos esse retorno”.

Rita Cerejo (PS)

Contudo, Jorge Vala garantiu que hoje “o concelho está muito mais evoluído, está praticamente coberto com fibra ótica” e revelou que “vamos assinar entretanto o protocolo com a Altice para no próximo ano ficarmos com o concelho 100% coberto em fibra ótica, criando as necessárias condições para podermos ambicionar fixar famílias de jovens, em teletrabalho” e numa zona “pertíssimo de Lisboa, com um parque natural com condições excecionais para se poder viver”.

Jorge Vale destaca o “potencial turístico imenso” do concelho de Porto de Mós adiantando que “vamos desenvolver em conjunto com os restantes municípios do parque, um conjunto de projetos que vão trazer aqui um turismo de nicho, muito focado naquilo que é a mais-valia do Maciço Calcário Estremenho”, sendo um desses projetos a “criação do Geoparque, cujos primeiros passos já estão dados”.

Tomaram posse na Assembleia Municipal, por ordem de eleição, os seguintes deputados: Clarisse Louro (PSD), Rita Cerejo (PS), José Gabriel Vala (PSD), Rui Neves (PS), Olga Silvestre (PSD), Júlio Vieira (PSD), Cristina Rosa (PS), Cristiana do Rosário (PSD), Gonçalo Pires (PS), Luís Almeida (PSD), Isa Ferreira Vala (PSD), Mário Cruz (PS), António Ferreira (PSD), Samuel Costa (PS), Ana cristina Vilaverde (PSD), Sandra Marisa Sousa (Chega), João Cerejo dos Santos (PSD), Liliana Pereira (PS), Félix dos Reis (PSD), Joaquim Alves (PS) e Dulce Custódio (PSD).

Sandra Marisa Sousa (Chega)

Foram também empossados os presidentes de Junta de Freguesia: por Alqueidão da Serra – Filipe Batista (Ind); Calvaria de Cima – Luís António Silva (PSD); Juncal – Artur Louceiro (PS); Mira de Aire – Alcides Oliveira (PSD); Pedreiras – Pedro Miguel Pragosa (PSD); São Bento – Luís Miguel Ferraria (PS); Serro Ventoso – Carlos Cordeiro (PSD); Porto de Mós – Manuel Freitas Barroso (PSD); UF Alvados e Alcaria – Sandra Martins (PSD) e UF Arrimal e Mendiga – Francisco Batista (PSD).

Relativamente à Assembleia Municipal, esta conta com 21 deputados, sendo 12 do PSD, que conquistou maioria absoluta, 8 do PS e 1 do Chega. Fazem parte também da Assembleia Municipal os 10 presidentes de junta de freguesia eleitos. A presidente da mesa Assembleia Municipal é Clarisse Louro (PSD). Após votação, a mesa da Assembleia Municipal é composta pelos deputados do PSD, Clarisse Louro, António Ferreira (1º secretário) e Cristiana do Rosário (2ª secretária).

     Mónica Alexandre

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.