Edição: 253

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/12/1

Isaura Morais regressa como presidente da Assembleia Municipal

Filipe Santana Dias toma posse como presidente da Câmara de Rio Maior: “A rua é o meu verdadeiro escritório”

Luís Filipe Santana Dias

A cerimónia de instalação dos órgãos autárquicos eleitos a 26 de setembro para o mandato 2021-2025, do concelho de Rio Maior, realizou-se no dia 16 de Outubro, no auditório do edifício dos Paços do Concelho. Foram empossados os eleitos para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal e presidentes de Junta. O novo executivo municipal é composto por Filipe Santana Dias, Lopes Candoso, Leonor Fragoso, Miguel Santos e Carla Dias, vereadores eleitos pela Coligação Juntos pelo Futuro, e por Miguel Paulo e Susana Gaspar, vereadores eleitos pelo Partido Socialista. A presidente da Assembleia Municipal é Isaura Morais, eleita pela coligação Juntos pelo Futuro (CJF).

A Assembleia Municipal, foi presidida nos últimos três mandatos por António Arribança, que agradeceu a colaboração de todos os eleitos e se despediu com um discurso emotivo, onde homenageou quatro riomaiorenses que contribuíram para o desenvolvimento do concelho, Carlos Rebocho, Joaquim Pereira de Deus, Silvino Sequeira e o seu pai Manuel Francisco Arribança.

Fernando Costa, eleito pelo Movimento Alternativo Independente Solidário, referiu que este é “o início de uma viagem de quatro anos” onde espera que “estejamos todos com o mesmo sentido de missão e os partidos tenham ficado lá fora” porque salienta o autarca da UF Azambujeira e Malaqueijo “queremos todos o bem dos riomaiorenses”.

Intervenção de António Arribança perante o novo Executivo Municipal

Por sua vez, Luís Bento, eleito pela CDU, salientou que “a CDU não obteve o resultado que queríamos” mas “não é por ter visto diminuída a nossa representação na Assembleia Municipal que vamos diminuir a nossa capacidade de trabalho” e “criticar quando tivermos de criticar, aprovar quando isso for o melhor para Rio Maior e apresentar propostas para resolver os problemas”, afiançou.

Por seu turno, Luís Soares (PS) admitiu que o partido “não obteve o resultado esperado” mas “com lisura e respeito esperamos estar à altura dos que representamos, que são todos os riomaiorenses”. O deputado enumerou alguns problemas do concelho, como a falta de cobertura de Internet em todo o concelho, a falta de emprego, a necessidade de aumentar a qualidade de vida dos riomaiorenses e garantiu que “seremos oposição, mas seremos também cidadãos riomaiorenses”.

Já Tiago Santos (CJF) salientou que “o poder local é o que melhor preconiza uma ideia de proximidade com os cidadãos” e aquele a quem “mais se exige”, pelo que a Coligação Juntos pelo Futuro “tem um compromisso com os riomaiorenses” e “saberá ouvir e dialogar com todas as bancadas” tentando encontrar “a melhor resposta para os problemas do concelho”.

Luís Filipe Santana Dias iniciou o seu discurso homenageando António Arribança e salientando que este sempre soube “gerar concórdia na diversidade” e que apesar das diferenças políticas “merece o respeito e admiração de todos”.

Carlos Neto (1º secretário), Isaura Morais (presidente) e Cristina Ferreira (2ª secretária)

Dirigindo-se ao presidentes de Junta de Freguesia, o edil garantiu que o facto de ter sido vice-presidente e ser presidente de Câmara “nada mudaram a minha forma de ver e considerar as freguesias”, afirmando que “não há desenvolvimento de um concelho, sem o desenvolvimento de todas as suas freguesias” e deixou o compromisso de “estar sempre do vosso lado” porque “a missão e a legitimidade que o voto da população riomaiorense me atribui não é nem maior nem melhor que aquela que a todos vós confiaram”.

O autarca lembrou “a honra de suceder a Isaura Morais” e a “pesada, mas salutar responsabilidade de não defraudar as expectativas dos riomaiorenses” na gestão e liderança dos destinos do concelho.

Além disso, “não me considero um autarca de gabinete, a rua é o meu verdadeiro escritório” porque “acredito que é a proximidade do poder local que o torna tão especial, tão eficaz e tão querido das pessoas”, salientou Luís Filipe Santana Dias, garantindo que é assim que quer continuar.

O edil afirmou que não acredita “em unanimismos nem que a ausência de discórdia promova melhores soluções” pelo que espera “que da discussão possa nascer a luz, beneficiando os riomaiorenses com decisões mais ricas e abrangentes”, e garantindo ainda que não se cingirá à execução exclusiva do programa eleitoral do PSD e saberá “ouvir sempre as opiniões divergentes e ou complementares”.

Assembleia Municipal e público presente na cerimónia de tomada de posse

A finalizar, Luís Filipe Santana Dias assegurou que “a maioria absoluta obtida nas eleições, impelir-nos-á a desempenhar diariamente as funções que nos são confiadas com total elevação e entrega”, pelo que “tudo faremos para não defraudar este expressivo voto de confiança que fomos merecedores”.

A encerrar a cerimónia, Isaura Morais agradeceu a António Arribança “a forma elevada com que sempre conduziu os trabalhos da Assembleia Municipal” e deixou o compromisso de “poder continuar a dignificar e a prestigiar este órgão com os ensinamentos que nos deixa”.

A nova presidente da Assembleia Municipal de Rio Maior referiu esperar que “possamos elevar o discurso e discutir o futuro do concelho de forma cordial”, lembrando que “é claro que existem problemas no concelho” e que “estaremos aqui para os discutir e resolver” e que, “apesar das divergências, esteja sempre acima o interesse superior do concelho”.

No que se refere à Assembleia Municipal, tomaram posse: Isaura Morais (CJF); Maria José Barra (PS); Carlos Neto (CJF); Inês Vargas (CJF); Luís Soares (PS); Filipe Madeira (CJF);  Edgard Gomes (CJF); Anabela Azenha (PS); Sofia Cardoso (CJF); Tiago Santos (CJF); Pedro Henriques (PS); Cristina Ferreira (CJF); André Duarte (CJF); Luís Bento (CDU); Ana Carla Ferreira (PS); Fabiana do Carmo (CJF); José Luís Coelho (CJF); Joaquim Marcelino (PS); Luís Santos (CJF); Telma Faria (CJF) e Augusto Lopes (PS).

Na Assembleia Municipal têm assento por inerência os 10 presidentes das juntas de freguesia eleitos: Alcobertas – Paulo Dias (CJF); Arrouquelas – Mário Anacleto (PS); Asseiceira – Ana Filipa Raimundo (CJF); Fráguas – Hélio Honorato (PS); Rio Maior – João Rebocho (CJF); São Sebastião – Cátia Agostinho (CJF); UF Azambujeira e Malaqueijo – Fernando Costa Independente); UF Marmeleira e Assentiz – Francisco Silvestre (CJF); UF Outeiro da Cortiçada e Arruda dos Pisões – Augusto Pereira (PS) e UF S. João da Ribeira e Ribeira de S. João – Leandro Jorge (CJF).

A CJF – Coligação Juntos pelo Futuro conquistou a maioria absoluta na Assembleia Municipal com 13 deputados e 6 presidentes de junta, seguindo-se o PS com 7 deputados e 3 presidentes de junta. A CDU elegeu um deputado e o Movimento Alternativo Independente Solidário que elegeu o presidente de junta da União de Freguesias de Azambujeira e Malaqueijo. Assim, o presidente da Assembleia Municipal é Isaura Morais (CJF). Após votação, a mesa da Assembleia Municipal é composta pelos deputados do CJF Isaura Morais, Carlos Neto (1º secretário) e Cristina Ferreira (2ª secretária).

            Mónica Alexandre

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.