Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/19

Autarca acumula 24 anos de experiência autárquica como vereador

Hermínio Rodrigues assume presidência focado na felicidade, território e economia de Alcobaça

Hermínio Rodrigues

A cerimónia de instalação dos órgãos autárquicos eleitos a 26 de setembro para o mandato 2021-2025, do concelho de Alcobaça, realizou-se no dia 19 de outubro, no Refeitório do Mosteiro de Alcobaça. Foram empossados os eleitos para a Câmara Municipal, Assembleia Municipal e presidentes de Junta. O novo executivo municipal é composto pelo presidente Hermínio Rodrigues (PSD), pelos vereadores Inês Silva (PSD), Paulo Mateus (PSD), João Santos (PSD), Carlos Guerra (PS), António José Henriques (PS) e Liliana Vitorino (PS). O presidente da Assembleia Municipal é Carlos Marques, eleito pelo PSD.

A iniciar a cerimónia, que contou com casa cheia, Paulo Inácio, presidente cessante, parabenizou os eleitos e agradeceu a todos que colaboraram com ele nos “12 anos de dedicação extrema, de trabalho árduo” mas que considerou “a maior honra” da sua vida, “representar o povo de Alcobaça. Nada poderá ser mais honroso do que o que acabei de realizar agora, ter sido presidente da Câmara Municipal de Alcobaça. Isso será a maior honra da minha vida”.

No seu primeiro discurso como presidente da Câmara Municipal, Hermínio Rodrigues começou por saudar o presidente cessante Paulo Inácio sublinhado o seu “o notável profissionalismo e o companheirismo demonstrado ao longo destes últimos 12 anos” e desejou-lhe “as maiores felicidades na concretização dos seus projetos pessoais e profissionais”.

Hermínio Rodrigues reafirmou os “três eixos fundamentais para dar continuidade ao desenvolvimento do concelho de Alcobaça: Felicidade, Território e Economia”, salientando que no eixo da Felicidade, as prioridades estão centradas na cultura, na saúde e na área social. Já no eixo do Território será desenvolvido um trabalho de valorização do meio ambiente, do património histórico, das infraestruturas e da coesão territorial desenvolvendo políticas e ações de proximidade.

Executivo municipal

No que se refere ao eixo da Economia será criado “o Gabinete Empresarial e a marca institucional do concelho para os produtos das empresas locais de forma a valorizarmos os nossos produtos, nomeadamente a maçã de Alcobaça, ginja, cerâmica, cutelaria, pedra, moldes, móveis, entre outras iniciativas empreendedoras.”

Na inovação e transição digital “daremos continuidade à digitalização dos serviços municipais valorizando e capacitando os nossos funcionários. Pretendemos, igualmente, expandir a rede Wi-Fi em todo o concelho, assim como a rede de fibra ótica, e transformar espaços municipais existentes em coworking”, afirmou Hermínio Rodrigues.

Relembrando a classificação de Alcobaça como membro da Rede das Cidades de Aprendizagem da UNESCO (obtida em 2019), Hermínio Rodrigues projetou a criação de “um Campus de Investigação e Experimentação Agrícola, Gastronómica e Tecnológica em parceria com diversas universidades”, afirmando que “esta aposta é um fator primordial para a fixação de jovens na cidade e no concelho”.

O edil anunciou ainda que no próximo dia 5 de novembro, terá lugar em Alcobaça, “a primeira aula de doutoramento do curso Patrimónios Alimentares, que é um sinal inequívoco que a Universidade de Coimbra será nossa parceira nesta e noutras iniciativas.”

Eduardo Romero Marques, Carlos Marques e Gina Rodrigues compõem a Mesa da Assembleia Municipal

A finalizar a sua intervenção e dirigindo-se aos membros da Assembleia Municipal, Hermínio Rodrigues desejou que este seja um mandato “de realizações para todos. Podem contar comigo e com a minha equipa para um trabalho centrado na proximidade no que diz respeito ao debate de ideias e projetos tendo em vista o desenvolvimento do concelho de Alcobaça como um todo, privilegiando sempre o bem-estar da nossa gente.”

Na sua última intervenção, o presidente da Assembleia Municipal cessante, Luís Félix Castelhano, que encerra um ciclo de mais de 40 anos em funções políticas, salientou que “não vou exercer qualquer cargo público, mas vou continuar politicamente ativo, vou intervir, vou manifestar-me sempre que entender que a minha intervenção pode ser útil, pois não me reformo, não me demito e não abdico de ser cidadão livre, consciente e no pleno gozo dos meus direitos cívicos e políticos”.

Por sua vez, António Raposo (CDU) salientou que o partido contribuirá para a “implementação de medidas que levem a um maior envolvimento de todos os alcobacences” e que contribuam para “o reforço da democracia”. Já Florbela Costa (CDS) garantiu que irá “pugnar pelo bem-estar de todos os concidadãos alcobacenses” e contribuir para que “a riqueza do nosso concelho seja valorizada”.

Por sua vez, Pedro Serra (Chega) agradeceu aos “5,5% dos alcobacenses que confiaram no Chega” e garantiu que “queremos trabalhar com o executivo” e “ser uma alternativa construtiva”. Já José António Correia (Nós Cidadãos) salientou que a sua eleição é a garantia de que “a participação dos cidadãos não se esgota nos partidos” e prometeu ser “a voz de todos os alcobacences”.

José Canha (PS) garantiu que os eleitos pelo partido “estão disponíveis para trabalhar em prol do concelho” porque “o alvo é o mesmo, ainda que a via para o atingir possa ser diferente”. A finalizar, Susana Coito (PSD) garantiu que “cabe aos jovens o papel fundamental de dar apoio às nossas populações” afirmando que o partido irá lutar por “Assembleia Municipais mais acessíveis ao público” e pela descentralização das mesmas.

A encerrar a tomada de posse dos órgãos autárquicos do concelho de Alcobaça, Carlos Marques (PSD) afirmou que pretende que a Assembleia Municipal “seja o local que defenda os interesses do concelho e seus munícipes, não os interesses partidários”, adiantando que é sua intenção “apresentar um tema de fundo para ser debatido em cada Assembleia, para o futuro do concelho”. O presidente da Assembleia Municipal, referiu ainda que deseja que as sessões da Assembleia Municipal possam ser vistas “a curto prazo” pelos cidadãos do concelho “no sistema de streaming”.

No que se refere à Assembleia Municipal, tomaram posse Carlos Marques; Pedro Guerra; Liliana Batista; Ricardo Vigário; Eduardo Romero Marques; Susana Coito; Telmo Moleiro; Gina Rodrigues; José Ramalho e Raul Duarte, todos eleitos pelo PSD; José Canha; Luís Polido; Eugénia Rodrigues; Bruno Adriano; Diogo Ramalho; Vera Loureiro e Margarida Baltazar, eleitos pelo PS; José António Correia, eleito pelo Nós Cidadãos; Pedro Serra, eleito pelo Chega; Florbela Costa, eleita pelo CDS-PP e António Raposo, eleito pela CDU.

Na Assembleia Municipal têm assento por inerência os 13 presidentes das juntas de freguesia eleitos: Alfeizerão – Leonel Ribeiro (PSD); Aljubarrota – José Lourenço Severino (Ind.); Bárrio – Filipa Gomes (Ind.); Benedita – Maria Lurdes Pedro (PSD); Cela – Paulo Eusébio (PSD); Évora de Alcobaça – Fernando Azeitona (PS); Maiorga – Vítor Sérgio Rocha (PS); São Martinho do Porto – Nuno Vieira (PSD); Turquel – José Diogo (Ind.); União das Freguesias de Alcobaça e Vestiaria – Isabel Fonseca (PS); União das Freguesias de Coz, Alpedriz e Montes – Álvaro Santo; União das Freguesias de Pataias e Martingança – Valter Ribeiro (PSD) e Vimeiro – Pedro Pombo.

O Partido Social Democrata conquistou na Assembleia Municipal 10 deputados e 5 juntas de freguesia, seguindo-se o PS com 7 deputados e 3 presidentes de junta. O Nós Cidadãos, Chega, CDS e CDU elegeram um deputado cada, existindo ainda 4 presidentes de junta independentes. Assim, o presidente da Assembleia Municipal é Carlos Marques (PSD). Após votação, a mesa da Assembleia Municipal é composta pelos deputados do PSD Carlos Marques, Eduardo Romero Marques (1º secretário) e Gina Rodrigues (2ª secretária).

Mónica Alexandre

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.