Edição: 253

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/12/1

PS mantém maioria absoluta na Lourinhã

João Duarte de Carvalho (PS) tomou posse para o terceiro mandato na Câmara da Lourinhã

João Duarte de Carvalho e Brian da Silva

O auditório da Associação Musical e Artística da Lourinhã recebeu, no dia 18 de outubro, a sessão de instalação dos novos órgãos autárquicos – Assembleia e Câmara Municipal – para o mandato 2021/2025, também transmitida em direto na página de Facebook do município da Lourinhã.

O PS conserva a maioria absoluta, com 4 eleitos para a Câmara Municipal, e a coligação PSD/CDS mantém também os 3 vereadores de 2017, mas o Chega esteve à beira de eleger um vereador, com 10,6% dos votos para a Câmara Municipal, falhando a eleição por apenas 89 votos.

Depois de um momento musical, da autoria da artista lourinhanense, Rita Sousa, o presidente da Assembleia Municipal cessante, António Alberto Santos, deu depois início ao ato de instalação do Órgão Deliberativo do Município da Lourinhã, dando posse aos membros eleitos diretamente para a Assembleia Municipal.

Assim, tomaram posse, pela coligação PPD/PSD.CDS/PP, António Rodrigo da Silva Oliveira Gomes, Maria Filomena de Jesus Miranda Frade, Fátima Isabel da Silva Nunes, Hernâni Luís Henriques dos Santos, António Augusto Baptista Antunes, Andreia Filipa Santos Matias, Pedro João Martins da Conceição Sousa, Duarte Nuno Neto Gonçalves e Maria do Rosária Prazeres da Silva Bento.

Pelo PS, Brian Costa da Silva, Ana Maria Teodoro Jorge, Luís Manuel da Silva Rego Santos, Susana Sofia Martins Gonçalves, Bruno Filipe Ferreira do Rosário e Silva, Celina Maria das Dores Fernandes, Mário Ferreira Gonçalves, Selene Caetano Martinho e António Gabriel da Silva Ângelo.

Pelo Chega, Fernanda Isabel Marques Lopes e Paulo Renato Guimarães Marcelino de Sousa.

Pela CDU José Manuel Vilaça Levy Soeiro.

Tomaram ainda posse os presidentes de Juntas de Freguesia e, por inerência, membros da Assembleia Municipal: Rui Perdigão, pela Freguesia de Moita Ferreiros, Ana Isabel Pinto Barros Santos, pela Freguesia do Reguengo Grande, Mauro Martins Antunes pela Freguesia de Ribamar, Pedro Miguel da Silva Antunes pela Freguesia de Santa Bárbara, Rui Miguel Martins Santos, pela Freguesia do Vimeiro, Pedro Manuel Marques Margarido, pela União de Freguesias de Lourinhã e Atalaia, Edgar Ferreira dos Santos, pela União de Freguesias de Miragaia e Marteleira e Zita Maria Leitão da Silva, pela União de Freguesias de São Bartolomeu dos Galegos e Moledo.

Presidente e vereadores eleitos da Câmara Municipal da Lourinhã

Terminada a Instalação do Órgão Deliberativo, teve lugar o ato de instalação da Câmara Municipal da Lourinhã, tendo António Alberto Santos dado posse a João Duarte de Carvalho, pelo PS, Orlando Carvalho, pela coligação PPD/PSD.CDS/PP, José Tomé, pelo PS, Pedro Antunes, pela coligação PPD/PSD.CDS/PP, Carla Custódio, pelo PS, Liliana Delgado, pela coligação PPD/PSD.CDS/PP e João Serra, pelo PS.

De seguida, António Alberto Santos deu por encerrada “a sua missão” que considerou cumprida e que indicou ser das mais importantes, por ter a causa pública como cerne e chamou para o substituir nas suas funções António Oliveira Gomes, cabeça de lista da coligação PPD/PSD.CDS/PP para a Assembleia Municipal, a mais votada para este órgão.

António Oliveira Gomes informou ser necessário proceder à votação para ambas as listas apresentadas para a Mesa deste Órgão, designadamente a A, encabeçada por si próprio e a B, encabeçada por Brian da Silva, do partido socialista. Apurados os votos, a lista B venceu com 16, sendo que a A angariou 13 votos. Brian da Silva foi então chamado para presidir à Mesa, ficando esta com seguinte composição:

Presidente: Brian da Costa Silva
1ª Secretária: Susana Sofia Martins Gonçalves
2ª Secretário: Luís Manuel da Silva Rego Santos

No seu discurso de posse como presidente da Assembleia Municipal, Brian da Silva começou por congratular António Gomes pela forma como conduziu a eleição para a Mesa e felicitou António Alberto Santos pelo longo e profícuo trabalho que desempenhou ao longo do anterior mandato, mas também dos 20 anos que o antecederam, enquanto membro daquele Órgão.

Brian da Silva afirmou ser com muita honra e sentido de missão que aceitava aquela eleição e indicou querer fazer daquele espaço um local de cidadania ativa, com respeito pelo debate de ideias construtivas e na procura de consensos.

O autarca agradeceu ainda aos 12 915 lourinhanenses que exerceram o seu direito de voto, mas afirmou ser necessário ir ao encontro dos 10 935 eleitores que se abstiveram, permitindo-lhes a sua participação e envolvimento na Assembleia Municipal, sublinhando que a Lourinhã tem o privilégio de ter representadas todas as forças políticas que se apresentaram a votos nas eleições autárquicas. Terminou afirmando que todos podem contar com a Mesa da Assembleia Municipal para fazer respeitar as funções daquele Órgão e o papel de cada membro eleito.

Seguiram-se os discursos de todos os líderes de grupos municipais.

O final da cerimónia trouxe o discurso de João Duarte de Carvalho, eleito presidente da Câmara Municipal da Lourinhã, que agradeceu a todos os cidadãos, destacando o importante papel dos funcionários municipais, que considera serem o verdadeiro rosto da Câmara Municipal e cumprimentou os candidatos que disputaram as eleições.

O presidente da Câmara reeleito para o terceiro mandato afirmou ter consigo uma equipa empenhada em cumprir um programa sufragado por mais de 5800 pessoas, objetivo para o qual conta com o apoio de todos os trabalhadores do município, em cooperação com os presidentes de Junta de Freguesia.

Declarou ainda que, certamente, haverá no novo executivo municipal, composto por vereadores eleitos pelo PS e pela coligação PSD/CDS, muitos temas de convergência, mas também divergências, acreditando estar convicto de que todos terão vontade de fazer o melhor pelo concelho.

João Duarte de Carvalho apresentou ainda os quatro eixos nos quais o executivo se focará durante os próximos 4 anos: Pessoas, Desenvolvimento, Sustentabilidade e Competitividade, que considera serem a base de uma estratégia para um concelho cada vez mais reconhecido pelo seu desenvolvimento sustentável, onde as pessoas, mas também as empresas e instituições encontram as condições necessárias para viver, investir e desenvolver a sua atividade.

Terminou, afirmando que é sua vontade que todos os eleitos saibam “elevar o debate político, fortalecendo a democracia e os seus princípios fundamentais, valorizando o que nos deve unir e mobilizar, o Concelho da Lourinhã”.

    Fonte: IL|GCI|CML

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.