Edição: 253

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/12/1

1.ª Edição do Prémio Autárquico «Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses - Holocausto, valores universais, humanismo e justiça»

Projeto do Centro Humberto Delgado em Torres Novas recebeu menção honrosa na DGAL

Ministro Augusto Santos Silva e a vereadora Elvira Sequeira

O projeto do Município de Torres Novas que visa transformar a Casa Memorial, localizada no Boquilobo, no Centro Humberto Delgado (CHUDE), um centro de estudos sobre o republicanismo e oposição à ditadura portuguesa, recebeu uma menção honrosa no âmbito da 1.ª Edição do Prémio Autárquico «Aristides de Sousa Mendes e outros salvadores portugueses – Holocausto, valores universais, humanismo e justiça» promovido pela Direção-Geral das Autarquias Locais.

A entrega dos diplomas decorreu esta segunda-feira, dia 9 de novembro, no Palácio Galveias, em Lisboa, numa cerimónia que contou com a presença de Augusto Santos Silva, ministro dos Negócios Estrangeiros, Alexandra Leitão, ministra da Modernização do Estado e da Administração Pública e de Marta Santos Pais, comissária do programa «Nunca Esquecer». O Município de Torres Novas esteve representado por Elvira Sequeira, vereadora da cultura.

Integrado no «Projeto Nunca Esquecer – Programa Nacional em torno da Memória do Holocausto», este prémio é uma distinção honorífica e de natureza não pecuniária entregue às autarquias que, por sua iniciativa ou em articulação com a sociedade civil, promovam práticas, programas ou projetos de elevado mérito e interesse público, em cinco categorias: «Coesão Social e Comunitária»; «Artes, Património e outros domínios Culturais»; «Modelar o Futuro sobre memórias e experiências vivas»; «Diferenciação, inovação, criatividade»; e «Fazer Acontecer».

De recordar que a Casa Memorial Humberto Delgado, local onde nasceu o «General Sem Medo», está a ser transformada num centro de estudos sobre o republicanismo e oposição à ditadura portuguesa numa abordagem inovadora à escala nacional, reconhecida pelo apoio do Centro de Investigação e Estudos de Sociologia – CIES do ISCTE-Instituto Universitário de Lisboa, e com pontes a centros congéneres de preservação da memória da resistência, em Portugal e nos países europeus com regimes ditatoriais contemporâneos.

Este espaço renovado irá incluir a «casa berço», de enquadramento e contacto do visitante com o percurso de Humberto Delgado, um espaço específico dedicado à realização de uma exposição temporária anual, uma receção com biblioteca e espaço de estudo e consulta (integrada em rede com o catálogo coletivo da Biblioteca Municipal Gustavo Pinto Lopes, acessível on-line).

Com esta intervenção pretende-se garantir uma maior atratividade e dinamização para o território de Torres Novas e a localidade de Boquilobo; valorizar o património material e a memória do «General Sem Medo»; contribuir para a consciencialização cívica e estímulo do pensamento crítico da sociedade contemporânea; fomentar dinâmicas regulares de uso e apropriação do património pela população para fins turísticos, culturais e de lazer; estabelecer parcerias com centros congéneres internacionais que proporcionem novos intercâmbios científicos e culturais; favorecer uma melhor articulação e complementaridade da oferta turística regional; criar uma rede de observatório da liberdade que pugne pela defesa dos valores da liberdade, da tolerância e da pluralidade.

 Fonte: DTICMA|CMTN

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.