Edição: 252

Diretor: Mário Lopes

Data: 2021/11/27

Marinha Grande

Projeto “500 Magalhães” leva estudantes do Politécnico a reflorestar a Mata Nacional de Leiria

Ação de reflorestação

Mais de 50 estudantes do Politécnico de Leiria contribuíram, dia 11 de novembro, para a replantação da Mata Nacional de Leiria, através de uma ação inserida na iniciativa “500 Magalhães”. Pretendendo ser um meio de sensibilização da comunidade académica para a preservação ambiental, a iniciativa proporcionou ainda aos estudantes a oportunidade de participarem numa conversa temática de sensibilização para as questões ambientais e de sustentabilidade com especialistas convidados, no auditório do Edifício da Resinagem da Marinha Grande.

A ação de replantação decorreu num lote de terreno do Parque do Tremelgo, na Mata Nacional de Leiria, nomeadamente no Talhão n.º 289.

“500 Magalhães” é uma iniciativa do Ministério do Ambiente e da Ação Climática, enquadrada na Programação Oficial das Comemorações do V Centenário da primeira viagem de Circum-Navegação liderada pelo navegador português Fernão de Magalhães, realizada em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, a Marinha Portuguesa, a Câmara Municipal da Marinha Grande e a Associação Agir Pelo Planeta. O projeto destina-se a 500 jovens voluntários a quem é proposta a plantação de cinco centenas de pinheiros-bravos.

Cada árvore plantada por um jovem voluntário simboliza um ano desde o começo da expedição marítima liderada por Fernão de Magalhães, relembrando o legado do navegador português que nos deu a conhecer o mundo tal como é. Um mundo de diversidade natural que convoca a sociedade para a responsabilidade da sua sustentabilidade, preservando e valorizando os seus recursos naturais.

Com esta ação procedeu-se à requalificação arbórea e paisagística do espaço em causa, sendo este um contributo para o renascimento da Mata Nacional de Leiria, além de se reforçar o conhecimento, trabalho em rede, cooperação e sustentabilidade. Esta iniciativa contribui, igualmente, para o reconhecimento da floresta como um importante ativo nacional em termos ambientais, económicos, sociais e culturais.

     Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.