Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/10

Na inauguração obra de requalificação do Aproveitamento Hidroagrícola da Cela

Alcobaça e Nazaré reivindicam reabilitação do regadio de Maiorga e Valado dos Frades

Intervenção de Hermínio rodrigues

A propósito da inauguração realizada esta terça-feira, 7 de dezembro, das obras de requalificação e modernização do Aproveitamento Hidroagrícola da Cela, um investimento superior a 8 milhões de euros na requalificação de um dos mais importantes perímetros de rega do País, os autarcas de Alcobaça e Nazaré aproveitaram a visita da ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, para sensibilizar a governante relativamente à criação do regadio de Maiorga e Valado dos Frades.

O presidente da Câmara de Alcobaça, Hermínio Rodrigues, relembrou que “o Município em parceria com os serviços centrais do Ministério da Agricultura, avançou já com um estudo de implementação do mesmo pelo que espero em breve que este regadio seja reconhecido oficialmente através da realização de um projeto de execução.”

Walter Chicharro, autarca da Nazaré, também sublinhou “a elevada importância deste regadio para a valorização da atividade agrícola em ambos os concelhos. A par deste projeto, aguardo com expectativa o início da obra da Mobilidade Suave que irá valorizar todo este território não apenas do ponto de vista turístico, mas também os próprios agricultores”.

A área de Aproveitamento Hidroagrícola da Cela, com cerca de 450 hectares, constitui o 2º mais antigo regadio a nível nacional, tendo iniciado a sua atividade em 1932. É explorada pelos 450 produtores e agricultores que compõem a Associação de Beneficiários da Cela, fundada em 1940. “A adesão dos agricultores a esta área agrícola ronda os 100% o que releva a importância e a pertinência do investimento que aqui foi feito”, reforçou Rogério Lima Ferreira, responsável máximo pela Direção-Geral da Agricultura e Desenvolvimento Rural.

“As grandes marcas agrícolas da região como a Maçã de Alcobaça, entre outros produtos, crescem aqui neste regadio e acabam nas casas de muitas famílias portuguesas e estrangeiras. Esta requalificação irá permitir alimentar muitas mais. Com este investimento estamos a caminhar a passos largos para agricultura verde, com maior sustentabilidade e eficiência energética e hídrica. As tradições agrícolas implementadas nestas terras pelos monges cistercienses são hoje evocadas e devidamente honradas com esta requalificação que dará mais alento ao nosso setor agrícola e à economia local”, concluiu Hermínio Rodrigues.

    Fonte: GRPP|CMA

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.