Edição: 254

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/1/23

João Pedro Matos Fernandes esteve presente em Glória do Ribatejo

Ministro do Ambiente inaugura centros de compostagem e elogia Ecolezíria pelo cumprimento de metas ambientais

João Pedro Matos Fernandes

“A Ecolezíria é um exemplo e continuará a ser um exemplo nos tempos mais próximos (…) O trabalho que fazem, fazem-no em várias dimensões e de forma muito bem feita. Quer no cumprimento das metas e da estrutura económico-financeira que têm por trás, quer pela proximidade relativamente ao comum dos cidadãos e na aposta contínua na educação ambiental e sensibilização para estas matérias em concreto”, palavras do ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes.

O ministro do Ambiente e da Ação Climática presidiu à inauguração dos cinco Centros de Compostagem Comunitária das freguesias de Glória do Ribatejo e Granho, Pontével, Benfica do Ribatejo, Muge e Alpiarça, e elogiou o trabalho levado a cabo pela Ecolezíria – Empresa Intermunicipal para o tratamento de resíduos urbanos nos municípios da Lezíria. A cerimónia ocorreu simbolicamente no Estaleiro da Junta de Freguesia de Glória do Ribatejo, na tarde do dia 6 de dezembro.

O programa teve início pelas 16h30, quando João Pedro Matos Fernandes, juntamente com a secretária de Estado do Ambiente, Inês Costa Santos, foram recebidos pelo presidente do Conselho de Administração da Ecolezíria, Carlos Pinto Coutinho, pelo administrador executivo da Ecolezíria, Dionísio Mendes, pelo presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Esménio, e pelo presidente da Junta de Freguesia de Glória de Ribatejo e Granho, João Batista Oliveira.

Seguiu-se um momento musical, protagonizado pelos alunos do 1º ano da Escola Básica da Glória do Ribatejo, com uma temática dedicada ao meio ambiente e à natureza, que mereceu um forte aplauso por parte do ministro, que congratulou a iniciativa. “Este tipo de ações por parte das escolas têm uma importância enorme, uma vez que a consciência ambiental se ganha sobretudo nestas idades, e nós aprendemos cada vez mais com os mais novos nestas matérias”, afirmou João Pedro Matos Fernandes.

No seu discurso de encerramento da cerimónia, o ministro do Ambiente e da Ação Climática enalteceu o trabalho feito pela Ecolezíria no domínio ambiental. “Estamos aqui perante uma das poucas empresas em Portugal que cumprem as metas estratégicas ambientais. E isso deixa-me muito orgulhoso”, disse momentos antes de proceder ao descerrar da placa inaugurativa, em conjunto com o presidente da Junta de Freguesia e de membros da administração da Ecolezíria.

No evento estiveram ainda presentes vários autarcas da região, presidentes de Junta de Freguesia, a deputada à Assembleia da República Mara Lagriminha, representantes de empresas de águas e resíduos urbanos, bem como os fornecedores intervenientes em todo o projeto da construção dos centros de compostagem comunitária, entre outras personalidades ilustres.

A instalação destes centros ocorre no âmbito de um projeto de Compostagem Comunitária levado a cabo pela Ecolezíria, em parceria com as Juntas de Freguesia, e cofinanciado pelo Programa Operacional de Sustentabilidade e Eficiência no Uso dos Recursos (POSEUR). Esta é uma iniciativa que surge do objetivo de disponibilizar à população meios para a realização da compostagem em meio comunitário, incentivando a comunidade a transformar os seus resíduos orgânicos provenientes das habitações e limpezas de jardins da freguesia, contribuindo para a economia circular à escala local.

Qualquer pessoa pode participar, desde que tenha residência numa das cinco freguesias aderentes. Para tal, basta dirigir-se à Junta para proceder à inscrição e para receber de forma gratuita todo o material necessário. No final, o composto produzido nestes centros de compostagem poderá ser reutilizado pelos participantes na fertilização das suas plantas ou ser canalizado para adubar espaços verdes públicos.

Esta ação faz parte de uma estratégia global da Ecolezíria que dá o mote à campanha “A Rua é a Casa de Todos”, e que pretende assegurar o cumprimento das metas definidas pela União Europeia para a reutilização e a reciclagem de 55% dos resíduos urbanos em 2025 e 65% em 2030.

A Ecolezíria

A Ecolezíria – Empresa Intermunicipal para o tratamento de resíduos urbanos, EIM, é a empresa responsável pela gestão, tratamento e valorização dos resíduos urbanos produzidos em seis municípios: Almeirim, Alpiarça, Benavente, Cartaxo, Coruche e Salvaterra de Magos.

Estes municípios representam 122.662 habitantes, uma área geográfica de 2.356 km2 e uma produção estimada de resíduos de 61.000 toneladas/ano.

A gestão de resíduos é efetuada em várias infraestruturas: Centro de Tratamento de Resíduos Urbanos de Raposa, Estação de Transferência de Salvaterra de Magos, Estação de Transferência de Coruche e Ecocentro do Cartaxo.

A Ecolezíria procura de forma sustentada em termos ambientais e económicos, efetuar a gestão dos resíduos em sintonia com os municípios associados e com o envolvimento dos habitantes da região.

     Fonte: HBR

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.