Edição: 254

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/1/23

Três jovens receberam um auto de contraordenação

GNR apreende 350 quilos de pinhas mansas em Coruche

Sacos de pinhas apreendidos pela GNR

O Comando Territorial de Santarém da GNR, através do Posto Territorial de Coruche, no dia 14 de dezembro, apreendeu 350 quilos de pinhas, Pinus pinea, no concelho de Coruche.

No seguimento de uma ação de patrulhamento no âmbito da Operação “Campo Seguro”, os militares da Guarda detetaram um veículo a circular na via pública. Ao efetuarem uma abordagem ao veiculo constatou-se que no seu interior estavam três suspeitos, os quais efetuavam o transporte ilícito das pinhas da espécie, Pinus pinea (pinheiro manso) não documentadas, motivo que levou à apreensão de 350 quilos de pinhas de pinheiro manso, bem como cinco escadas em ferro.

No decorrer da ação foram identificados os três indivíduos com idades compreendidas entre os 20 e 28 anos, tendo sido elaborado um auto de contraordenação, cuja coima pode atingir os 3 500 euros.

Os factos foram comunicados ao Instituto de Conservação da Natureza Ambiente e Floresta (ICNF).

A GNR relembra que o pinheiro-manso (Pinus pinea) é uma espécie florestal com um crescente interesse económico, cuja importância do comércio externo de pinha e de pinhão tem contribuído para a promoção de importantes dinâmicas económicas à escala regional, uma vez que o pinhão produzido em Portugal é de todos o mais valorizado pelas suas características nutricionais.

No entanto, a colheita de pinhas de pinheiro-manso é proibida entre 1 de abril e 1 de dezembro e, ainda que esteja caída no chão, a sua apanha está interditada por se encontrar em época de defeso, salvaguardando assim o crescimento e desenvolvimento da pinha e do pinhão e evitando a colheita da semente com deficiente faculdade germinativa e mal amadurecida.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.