Edição: 254

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/1/23

Concurso público para receção de propostas abre brevemente

Centro Hospitalar de Leiria vai remodelar o Serviço de Medicina Física e de Reabilitação

Hospital de Santo André

O Centro Hospitalar de Leiria (CHL) inicia o procedimento para a remodelação estrutural do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação (SMFR), no Hospital de Santo André (HSA), em Leiria, e que tem um valor total previsto de 948.796,92 euros (IVA incluído). O concurso público para a execução do projeto será aberto em breve e a execução da remodelação está prevista para dez meses. O projeto, candidato ao Programa Portugal 2020, foi aprovado e contará com uma contribuição do FEDER.

O projeto visa uma mudança funcional do SMFR, incluindo garantir condições de higiene e segurança a utentes e profissionais, e proporcionar ganhos funcionais ao doente da forma mais eficiente possível. O Serviço será reestruturado de modo a dividir os espaços terapêuticos por patologia, impulsionando todos os recursos de que cada doente necessita para o mesmo espaço físico.

Assim, o SMFR ficará organizado pelas seguintes patologias: Reabilitação do membro superior; Reabilitação do membro inferior; Reabilitação Pediátrica; Reabilitação Neurológica; Reabilitação Cardiorrespiratória e Reabilitação do Pavimento Pélvico. Incluirá ainda área para realização de técnicas invasivas para controlo da dor/espasticidade, sala de estudos urodinâmicos e área dedicada a novas tecnologias, incluindo treinos através de realidade virtual.

Pretende-se que cada doente se desloque a uma única área terapêutica, na qual será tratado por terapeutas diferentes naquela patologia (como terapia da fala, terapia ocupacional, fisioterapia), sendo ainda observado pelo médico fisiatra responsável. O projeto inclui também a aquisição de equipamento técnico mais específico e diferenciado, que contribuirá para o melhor tratamento dos intervenientes e para a eficácia do programa de reabilitação.

«Esta obra permitirá diferenciar os profissionais, melhorando a articulação entre os mesmos e a atuação célere em momentos de complicações ou de sucesso terapêutico, promovendo a redução de contactos e de vindas ao hospital», destaca Licínio de Carvalho, presidente do Conselho de Administração do CHL.

«O trabalho em equipa, a articulação com a família e com os outros níveis de cuidados, assim como o uso de tecnologia, serão pontos fundamentais a desenvolver, proporcionando a continuidade de cuidados e a redução do tempo de intervenção em meio hospitalar. Este projeto é estruturante para o CHL e representa um investimento muito significativo e muito necessário à população que o Centro Hospitalar serve», conclui.

    Fonte: Midlandcom

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.