Edição: 254

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/1/23

Pela prática dos crimes de homicídio qualificado, na forma tentada, com uso de arma de fogo, e de detenção e uso de arma proibida

PJ detém homem após disparar contra agente da PSP fora de serviço em discoteca no Sobral

A Polícia Judiciária, através da Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo, com a colaboração da Polícia de Segurança Pública de Vila Franca de Xira, procedeu à identificação, localização e detenção fora de flagrante delito de um indivíduo do sexo masculino, estrangeiro, com 30 anos de idade, por existirem contra ele fortes indícios da prática de um crime de homicídio qualificado, na forma tentada, com uso de arma de fogo e de detenção e uso de arma proibida.

O homicídio tentado ocorreu por execução de disparo de arma de fogo, sobre um agente da Polícia de Segurança Pública, com 35 anos de idade, o qual, no momento da prática dos factos graves sob investigação, não se encontrava em serviço.

Os factos ilícitos ocorreram no interior de estabelecimento de diversão noturna, no pretérito dia 20 de novembro de 2021, no concelho de Sobral de Monte Agraço.

As circunstâncias criminosas verificaram-se na sequência de altercação entre o agressor e a vítima, no decurso da qual, o agressor foi colocado no exterior do estabelecimento de diversão, por parte dos serviços de segurança privada deste. Instantes depois, o agressor forçou a entrada no mesmo estabelecimento e, munido de uma arma de fogo, executou dois disparos, um dos quais atingiu a vítima a muito curta distância, provocando-lhe ferimentos graves que careceram de intervenção cirúrgica urgente, em meio hospitalar.

Após a execução do crime, o agressor ausentou-se da residência e dos locais habituais de contacto, numa trajetória nítida de fuga às autoridades policiais, mercê do crime grave praticado.

Na sequência de diligências efetuadas, a Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo da Polícia Judiciária, com a colaboração da PSP de Vila Franca de Xira, procedeu, esta segunda-feira, à localização e identificação do agressor, concretizando assim a sua detenção fora de flagrante delito.

O detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, no Tribunal de Instrução Criminal de Torres Vedras, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de prisão preventiva.

    Fonte: GIC|PJ

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.