Edição: 265

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/12/1

Em jeito de balanço de atividade relativa ao ano de 2021

CPCJ do Cadaval aposta na prevenção primária: sensibilizar antes que o perigo aconteça

Carlos Pereira

Em fase de balanço, a CPCJ – Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Cadaval avança que a taxa de execução do seu plano de atividades de 2021 rondou os 80 por cento, o que, face aos tempos de pandemia, considera um excelente resultado. Carlos Pereira faz um ponto de situação da ação da CPCJ do Cadaval e levanta o véu sobre atividades futuras.

 Como têm evoluído as situações de maus tratos na infância e juventude no Concelho e, em particular, a partir da eclosão da pandemia?

CP: A evolução dos maus tratos no concelho do Cadaval, designadamente em âmbito da pandemia, não foi significativa (obviamente, estamos a falar daquilo que foi visível). Isto é, tem mantido uma bitola regular. Significa isto que, no balanço dos últimos 5 anos, não tem havido grandes oscilações.

Como denunciar, em segurança, um caso de abuso/maus tratos a crianças e jovens?

CP: Denunciar/sinalizar/referenciar casos de maus tratos/abusos em segurança deverá ser feito da mesma forma que qualquer outra situação de perigo, ou seja, através do telefone, por escrito, por correio eletrónico ou presencialmente (esta é sempre a forma mais aconselhada, para esclarecer quaisquer dúvidas). Em qualquer situação, excetuando entidades públicas, o sinalizador poderá sempre fazê-lo privilegiando o anonimato.

Qual o atual número de situações a que a CPCJ dá acompanhamento?

CP: A CPCJ do Cadaval acompanha 30 Processos de Promoção e Proteção ativos, média mensal.

A aposta continua a dever ser feita a montante, ao nível da prevenção. Concorda?

CP: Sim, a aposta deverá ser sempre a da Prevenção Primária – sensibilizar antes que o perigo aconteça.

Que atividades tem a CPCJ Cadaval previstas para o futuro?

CP: As atividades consagradas no plano anual já aprovado para 2022, no âmbito da Prevenção Primária, são atividades para combater três vertentes, divididas em três grupos de trabalho: Negligência (“Eu no meu mundo”; atividade formativa e lúdica, pelo Prof. Carlos Neto, para esclarecer crianças e jovens sobre a temática); Absentismo Escolar (pintura de mural na escola sede do Agrupamento de Escolas do Cadaval; encontros motivacionais para professores/educadores; jogo familiar); Maus Tratos (colocação de laço azul na Praça da República e nos Paços do Concelho e formação de laço azul gigante pelas crianças; construção da árvore de Natal alusiva ao tema; peça de teatro alusiva ao tema).

Para além destas atividades, haverá outras transversais a todos os grupos: Prevenção Rodoviária, envolvendo crianças dos estabelecimentos de ensino de Alguber; realização de seminário alusivo à Negligência, Absentismo e Maus Tratos; sessões de esclarecimento sobre o que é a CPCJ.

Atividade desenvolvida no ano de 2021

Foi a 23 de novembro que a CPCJ do Cadaval levou a efeito a última atividade planeada para 2021, integrada na temática da Prevenção Rodoviária e que envolveu as crianças do 1.º Ciclo e Jardim de Infância de Chão de Sapo, com distribuição de “flyers”, sensibilizando os condutores para algumas regras rodoviárias e dando a conhecer, também, os princípios orientadores da CPCJ e incutindo  responsabilidade rodoviária nas crianças. Tratou-se de uma parceria da CPCJ com o Agrupamento de Escolas do Cadaval, GNR – Escola Segura e Junta da União das Freguesias Lamas/Cercal.

Antes disso, a 17 de novembro, a CPCJ promoveu uma conferência visando a prevenção no capítulo do “Absentismo Escolar”, uma das muitas situações de perigo comunicadas à entidade. Em parceria com o Agrupamento de Escolas do Cadaval, esta atividade foi dirigida aos diretores de turma, aos responsáveis dos estabelecimentos de ensino do 1.º ciclo e jardins de infância e Serviço de Psicologia e Orientação, visando a partilha de conteúdos desta sessão formativa com os seus pares. Sofia Gonçalves, professora e investigadora na Escola Superior de Educação de Coimbra, partilhou algumas das ferramentas passíveis de pôr em prática no combate ao Absentismo/Abandono Escolares, promovendo também o Sucesso Escolar.

Para além destas últimas atividades, a 30 de outubro, a CPCJ promoveu também o 2.º módulo da conferência “Maus Tratos na Infância e Juventude”. Para tal, voltou a contar com a presença e intervenção de Fátima Duarte, psicopedagoga, em representação da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens.

A par disso, a 25 de junho, a CPCJ do Cadaval organizou, no cineauditório Valentina de Abreu (Cadaval), uma conferência acerca da importância de brincar, que teve como orador o professor catedrático Carlos Neto, da Faculdade de Motricidade Humana da UL, disponível em live streaming na pagina da Comissão, com link aqui.

A 26 de abril, a CPCJ do Cadaval reuniu com as designadas Entidades com Competência em Matéria de Infância e Juventude mais representativas do Concelho, visando o despertar de consciências para a importância da prevenção dos maus tratos infantis.

No encontro, realizado ao ar livre, junto à respetiva sede, a CPCJ alertou para o dever/responsabilidade comum na proteção e promoção dos direitos da criança, corroborada pelas Entidades com Competência em Matéria de Infância e Juventude mais preponderantes do Concelho, nomeadamente Agrupamento de Escolas do Cadaval e Câmara Municipal do Cadaval.

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Cadaval, apesar dos constrangimentos atuais, não deixou de assinalar Abril – Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância. Neste contexto, foram colocados 58 laços azuis nos locais mais emblemáticos do Concelho.

A colocação dos simbólicos laços, efetuada pela Comissão de Proteção de Crianças e Jovens do Cadaval, incluiu sedes de junta de freguesia, estabelecimentos de ensino, igrejas paroquiais, entre outros espaços locais.

Esta iniciativa teve como principal objetivo o alertar de consciências da comunidade em geral para a importância da Prevenção dos Maus Tratos na Infância e para a importância do fortalecimento das famílias no sentido de uma parentalidade positiva.

      Fonte: SCRP | CMC

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.