Edição: 258

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/5/17

No âmbito do Plano Nacional de Implementação do Pacto Global das Migrações

Município da Marinha Grande integra projeto-piloto “Integrar Valoriza” de acolhimento e integração da população imigrante

Paços do Concelho da Marinha Grande

O Município da Marinha Grande faz parte do projeto-piloto “Integrar Valoriza – Região Centro”, cujo protocolo foi formalizado entre o presidente da Câmara, Aurélio Ferreira, e a presidente do Conselho Diretivo do Alto Comissariado para as Migrações, Sónia Alexandra Gaspar Pereira, numa cerimónia online, ocorrida no dia 10 de janeiro.

A incitava contou também com a presença da secretária de Estado para a Integração e as Migrações, Cláudia Pereira; do vice-presidente da CCDR Centro, Anselmo de Castro e de presidentes e vereadores de dezenas de outros municípios que aderiram o projeto.

O presidente da Câmara da Marinha Grande congratula-se com “este compromisso e, desse modo, dá o seu modesto contributo para o cumprimento do Plano Nacional de Implementação do Pacto Global das Migrações”.

Aurélio Ferreira recorda que, “nos últimos anos, a Marinha Grande têm-se deparado com o aumento significativo de imigrantes no concelho, sobretudo provenientes dos países de leste, Brasil, Índia, Paquistão, China e, mais recentemente, Venezuela. Procuram este território pela atratividade e oferta de emprego que este tecido empresarial lhes faculta, pela estabilidade e segurança que o nosso país lhe oferece”.

“Pretendemos criar melhores estruturas de acolhimento e integração social destas pessoas que escolhem o nosso território para viver, para estar com a sua família, se integrarem no mercado de trabalho. Pretendemos ter um Gabinete de Apoio aos Migrantes que proporcione uma resposta integrada dos serviços públicos tendo em vista o acesso das pessoas migrantes, refugiadas e ciganas a toda informação relevante para o exercício dos seus direitos e deveres de cidadania”, acrescenta o presidente.

O  projeto-piloto “Integrar Valoriza”, a que se refere a Resolução do Conselho de Ministros n.º 91/2021, de 9 de Julho de 2021, tem como objetivos garantir o acolhimento e a integração da população imigrante residente no território, melhorando as respostas dos serviços públicos a nível local; promover o reagrupamento familiar como forma de consolidação da integração de imigrantes na sociedade portuguesa; testar e tirar conclusões sobre soluções de governança local integradas, participadas e inovadoras no âmbito das migrações em cada parte do território, com vista à criação de uma rede aberta para a investigação e inovação aplicada nas políticas locais e nacionais.

Pretende-se também estimular a cooperação a nível municipal entre autoridades públicas, empresas, sociedade civil e associações de pessoas imigrantes, promovendo a articulação do projeto piloto com os instrumentos de planeamento locais, aprovados pelos Conselhos Locais de Ação Social da Rede Social; fortalecer a capacidade de adaptação por parte da sociedade de acolhimento; promover o envolvimento da sociedade civil, bem como a participação cívica, cultural e política de pessoas imigrantes na sociedade de acolhimento.

O projeto “Integrar Valoriza” visa ainda “promover a interculturalidade através de iniciativas de conhecimento e interação positiva entre munícipes, bem como de formação e promoção de competências interculturais, reconhecendo e valorizando as diversidades sociais, culturais, linguísticas e religiosas como meio de desenvolvimento e coesão social e local; criar uma plataforma de comunicação que potencie a partilha e melhor gestão dos recursos de cada um dos municípios aderentes à rede; e criar sinergias que permitam agir rapidamente em contextos de crise, nomeadamente pandémica, e mitigar o seu impacto.

     Fonte: GCRP|CMMG

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.