Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/19

Batalha

PSD defende a reabertura do edifício do Centro de Saúde da Golpilheira para apoio à população sénior

Golpilheira

O PSD da Batalha reportou, no dia 1 de fevereiro, ter sido surpreendido em reunião do executivo municipal com uma proposta da maioria que governa a Câmara que, sem explicações, propõe fazer aprovar a cessação de contrato de comodato realizado em 2019 com o Centro Recreativo da Golpilheira para reativar o antigo Centro de Saúde da Golpilheira, para dar lugar a nova cedência gratuita daquele edifício municipal à Misericórdia da Batalha.

O PSD afirma desconhecer qualquer decisão formal dos órgãos sociais do Centro Recreativo da Golpilheira a renunciar os seus direitos de cedência sobre aquele edifício ou sequer conhece qual o projeto que a nova entidade irá realizar em concreto, uma vez que no passado recente a Misericórdia da Batalha foi financiada para abrir uma resposta de apoio à saúde à população que encerrou passados alguns meses.

O PSD também não conhece quais os meios financeiros municipais a afetar ao novo projeto da Misericórdia da Batalha, qual o plano de suporte técnico ao funcionamento da resposta social agora anunciada e que no passado foi abandonada pela mesma entidade.

Por essas razões e na defesa da necessária transparência na gestão dos recursos públicos, o PSD exige à maioria que governa a Câmara o dever de informar e esclarecer quais as garantias dadas pela entidade de que não irá voltar a encerrar o serviço à população como sucedeu no passado, em que se anuncia um novo posto médico para a Golpilheira e depois nada acontece.

O PSD defende que aquele edifício deverá ser colocado à disposição da população local, sobretudo para os mais idosos, através de um projeto duradouro, bem estruturado e devidamente explicado à população, para não voltar a fechar passados alguns meses.

A Concelhia do PSD lamenta que a atual maioria no executivo municipal tenha decidido aprovar a entrega do edifício à Misericórdia da Batalha, sem mais garantias ou sequer apresentar o projeto de adaptação do edifício, pelo que o PSD irá continuar a defender que devem ser dadas as explicações necessárias e exigir que seja executado o projeto anunciado para aquele edifício municipal e agora cedido gratuitamente.

O PSD considera extremamente preocupante o que considera “falta de transparência sobre os alegados acordos agora conhecidos a favor de entidades, que manifestamente envolvem conflito de interesses entre eleitos e dirigentes das instituições, o que deveria suscitar a total clareza de objetivos, em defesa do interesse público.”

    Fonte: PSD|Batalha

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.