Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/26

26 cadernos de viagens começam em Alcanena

Projeto Horizontes 26 convoca o património existente à escala de cada concelho da Rede Cultura 2027

Monumento à indústria de curtumes

Reconhecendo o contributo do património cultural edificado na construção da matriz identitária da comunidade onde se insere, a sua natureza tutelar e hospitaleira na relação umbilical com o território, as gentes, e a sua capacidade de promover uma reflexão intemporal, este projeto Horizontes 26 convoca o património existente à escala de cada concelho da Rede Cultura 2027 para um desafio com novos horizontes. Vai começar em Alcanena um trilho por castelos, fortes, faróis e outros lugares onde se contempla e cuida o território.

Depois de dois encontros no âmbito do projeto Horizontes 26, em Ourém e Torres Vedras, dia 7 de fevereiro, Alcanena recebe o grupo de trabalho que, a partir das 10h00, e ao longo do dia, vai “convocar o património existente para um desafio com novos horizontes”. A visita está organizada em dois momentos: experiencial e de contemplação do território e do património, durante a manhã, e de reflexão à tarde.

Em Alcanena arranca uma iniciativa que passará a fazer parte do projeto: o lançamento de uma coletânea com os cadernos de viagem de todas estas visitas, sendo que cada caderno/fascículo vai cobrir duas visitas/dois municípios. O caderno de viagens será composto pela documentação dos vários artistas que forem participando nas visitas, contemplando assim diversas disciplinas artísticas, sob a curadoria de António Gonçalves.

No dia 7, neste encontro, para documentação da visita, estarão Saul Roque Gameiro, Pintor célebre e natural de Alcanena, e Rui Gonçalves, artista plástico de Minde. Gabriel Feitor, historiador, investigador e Chefe do Gabinete de Apoio à Presidência do Município de Alcanena, será o keynote speaker da sessão de trabalho.

PROGRAMA

09h30 – Ponto de encontro nos Paços do Concelho

10h00 | Saída

10h00 – 13h30 | Visita de campo (Deslocação em veículo coletivo do município) – esta visita será acompanhada pelos técnicos do Centro de Ciência Viva do Alviela. Inclui um percurso pedestre de cerca de 1hora

13h30 – 15h00 | Almoço

15h15 – 17h30 | Sessão de reflexão Pensar a comunidade: “acrópoles” que identificam, no auditório do Centro de Ciência Viva do Alviela com visita final ao Centro – A sessão contará com a especial presença de Gabriel Feitor.

A Rede Cultura 2027 tem Leiria como ponto de partida, mas agrega 25 outros concelhos que tecem uma malha diversificada e que totaliza quase 6.000 km2 de extensão e distância superior a 170 km entre os seus extremos.

     Fonte: Curioo

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.