Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/30

Devido à redução da diminuição da precipitação nos últimos meses

Municípios da Região de Leiria avaliam situação de seca na próxima semana

Barragem de Castelo do Bode

A falta de água é um problema que preocupa os dez municípios da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria, que começam a sentir os efeitos do aumento da frequência e severidade das secas, associado à diminuição da precipitação, pelo que no dia 15 de fevereiro serão avaliadas medidas conjuntas.

Na primeira linha de preocupações está a diminuição da disponibilidade hídrica decorrente da redução da diminuição total, da precipitação nos últimos meses e do número de dias com precipitação, com efeitos nefastos ao nível das reservas de água e escassez de recursos hídricos para a atividade agrícola.

Neste domínio, a CIM da Região de Leiria está a avaliar várias linhas de intervenção preventiva, que passam, entre outras, pelo reforço de infraestruturas municipais de retenção de água para uso agroflorestal; a ampliação de soluções de armazenamento; a disseminação e sensibilização de cidadãos e demais stakeholders;  o controlo de perdas reais e aparentes ao longo do processo de captação, adução e distribuição de água; e ainda medidas de melhoria das condições dos sistemas de recolha, armazenamento, distribuição e reutilização de água.

Note-se que neste âmbito, a CIM Região de Leiria encontra-se numa fase de avançada implementação do Programa de Educação, Sensibilização e Informação Pública sobre Alterações Climáticas da Região de Leiria (PESIPAC-RL), cofinanciado pelo Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) e tem por objetivo a promoção do conhecimento e literacia da comunidade relativamente às Alterações Climáticas, capacitando-a e sensibilizando-a para a adoção de medidas de autoproteção e de adaptação para fazer face aos riscos a que a Região de Leiria se encontra particularmente exposta.

No imediato, recomenda-se a adoção de medidas de poupança de água, na agricultura, designadamente com a redução de consumos na rega das culturas e no cultivo de culturas menos consumidoras ou de ciclos curtos e, junto da população, serão incrementadas medidas de sensibilização para o uso racional de água em todas as habitações.

Fonte: CIMRL

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.