Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/19

Agressor manteve a vítima numa relação de poder e controlo durante 33 anos de casamento

GNR detém homem no concelho de Alcobaça por violência doméstica e posse de armas proibidas

Material bélico apreendido pela GNR

O Comando Territorial de Leiria da GNR, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE), no dia 9 de fevereiro, deteve um homem de 53 anos por violência doméstica e por posse de armas proibidas, no concelho de Alcobaça.

No decorrer de uma investigação por violência doméstica, apurou-se que o suspeito infligiu, de forma reiterada, ameaças físicas, sexuais e psicológicas, bem como ameaças de morte contra a sua esposa, uma mulher de 53 anos, estendendo-se a violência à filha de ambos, maior de idade.

Foi possível apurar-se que, o agressor manteve a vítima numa relação de poder e controlo durante 33 anos de casamento, recorrendo a agressões físicas e às ameaças para manter a relação, e sujeitando a vítima a todas as suas vontades, sem capacidade de liberdade ou autodeterminação, impondo-lhe assim um clima de terror.

O suspeito, com problemas relacionados com o álcool, ameaçava ainda que, se contrariado, explodia com a residência onde habitavam e com a residência de outros familiares, contigua à sua, mantendo também estes familiares próximos constantemente com medo.

A vítima, temendo pela sua vida, fugiu de casa, refugiando-se em casa de familiares, contudo, o suspeito não aceitou a separação e conseguiu encontrar a vítima, tendo mesmo tentando forçar a entrada naquela habitação, tendo os militares da Guarda comparecido no local.

Espécies autóctones e cinegéticas em cativeiro e aves embalsamadas apreendidas

No decorrer das diligências de investigação, foi dado cumprimento a um mandado de busca domiciliária e a um mandado de detenção, que culminou com a detenção do suspeito e apreensão do seguinte material: uma pistola, um revólver, uma pistola de airsoft, uma caçadeira, duas espingardas de CO2, duas armas de caça submarina, nove detonadores pirotécnicos, uma granada de morteiro, dois petardos pirotécnicos, 48 munições, 12 cartuchos, duas botijas de CO2, uma caixa de chumbos, um arco, 16 flechas de ponta metálica, cinco punhais e um sabre.

No seguimento da ação anterior foram ainda apreendidas várias espécies autóctones e cinegéticas que se encontravam em cativeiro, bem como aves supostamente embalsamadas, culminando na elaboração de cinco autos de contraordenação por infrações relativas à detenção de exemplares de espécies cinegéticas e autóctones sem documentação, cujos montantes máximos das coimas podem ascender aos 3 740 euros.

As aves foram entregues no CRASM (Centro de Recuperação de Animais Selvagens do Montejunto) e as aves embalsamadas serão entregues para análise ao Instituto da Conservação da Natureza e Florestas, com sede no Parque Natural de Serra de Aire e Candeeiros.

O detido foi presente ao Tribunal Judicial da Leiria, onde lhe foi aplicada a medida de coação de apresentações periódicas no posto policial na sua área de residência.

Esta ação contou com o reforço do Destacamento de Intervenção (DI) de Leiria, do Núcleo de Proteção Ambiental (NPA) de Caldas da Rainha e do Núcleo de Apoio Técnico (NAT).

      Fonte: CTL|GNR

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.