Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/26

"Temporada Darcos" prossegue com interpretação de obras de Beethoven e Bach

Torres Vedras recebe concerto "Cântico de agradecimento oferecido à divindade por um convalescente"

No âmbito da “Temporada Darcos”, vai ser apresentado no Hotel Dolce Campo Real (localizado na freguesia do Turcifal, concelho de Torres Vedras), no dia 20 de fevereiro, pelas 17h00, o concerto “Cântico de agradecimento oferecido à divindade por um convalescente.”

De referir que o título deste concerto, que será levado a cabo pelo grupo Ensemble Darcos, remete para a segunda obra que será interpretada no mesmo: o Quarteto de Cordas n.º 15, em Lá menor, op. 132, de L. W. Beethoven. Trata-se de uma das obras encomendadas pelo príncipe Nikolai Galitzin a este compositor germânico, figura ímpar da música e da cultura ocidental, que iniciou a composição dos quartetos de cordas op. 127, 132 e 130 em meados de 1823, ao mesmo tempo que concluía a Missa Solemnis (1819-23) e a sua 9.ª Sinfonia (1822-24).

A estes três quartetos Beethoven viria a acrescentar mais dois (op. 131 e 135), os quais ficaram genericamente conhecidos como os “últimos quartetos”, pedra angular da música de câmara ocidental. Quando estava a compor o Quarteto de Cordas n.º 15 op. 132, Beethoven encontrava-se totalmente surdo e acometido de achaques crónicos, herança do tifo que contraíra em 1796, e de uma cirrose pós-hepática que viria a revelar-se fatal. Após uma crise aguda, no inverno de 1824, acrescentaria um Cântico de agradecimento oferecido à divindade por um convalescente a esse quarteto que estava a compor, criação que dá o nome ao concerto da “Temporada Darcos” que terá lugar no Hotel Dolce Campo Real no próximo dia 20 de fevereiro.

A abrir esse concerto será interpretado um arranjo de Nuno Côrte-Real a quatro prelúdios do Primeiro Livro da obra O Cravo Bem Temperado de J. S. Bach, a qual foi escrita em 1722, “para o proveito e uso dos jovens músicos desejosos de aprender e, especialmente, para o entretenimento daqueles já experientes com esse estudo”.

À época kappellmeister da Corte de Anhalt-Köthen, Bach escreveu 24 conjuntos de prelúdio e fuga, correspondentes a cada uma das 24 tonalidades maiores e menores, que constituíram o referido Primeiro Livro. Entre 1739 e 1742 retomaria o mesmo propósito formal, elaborando um Segundo Livro para a obra O Cravo Bem Temperado. Quatro prelúdios do Primeiro Livro desta obra foram adaptados para ensemble instrumental por Nuno Côrte-Real, em 2008: o VII, de intrincado contraponto floreado, com um tema que percorre as diversas vozes, o qual contrasta com o X, assente numa melodia sinuosamente dolente que se vai metamorfoseando; galante, mas conciso, o prelúdio XVII antecede o XXIII, um diálogo virtuoso entre as vozes instrumentais.

O programa do concerto da “Temporada Darcos” Cântico de agradecimento oferecido à divindade por um convalescente é o seguinte:

  1. S. Bach (1685 – 1750)

4 Prelúdios do Primeiro Livro do Cravo Bem Temperado  (arr. Nuno Côrte-Real)

I- VII

II – X

III – XVII

IV- XXIII

L. van Beethoven (1770 – 1827)

Quarteto de Cordas n.º 15,em Lá menor, op. 132

  1. Assai sostenuto – Allegro
  1. Allegro ma non tanto

III. Molto Adagio

  1. Alla marcia, assai vivace
  1. Allegro appassionato

As entradas para se assistir a este concerto no Hotel Dolce Campo Real são gratuitas. Refira-se que o mesmo concerto será apresentado no dia anterior, pelas 19h00, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência (em Lisboa).

De recordar que a “Temporada Darcos” constitui-se como uma iniciativa singular no panorama musical nacional na qual se divulga a música clássica segundo as suas diversas abordagens e matizes estilísticas, sendo dirigida pelo compositor e maestro torriense Nuno Côrte-Real. Os espetáculos desta temporada são na sua maioria interpretados pelo grupo Ensemble Darcos, um dos mais prestigiados grupos de música de câmara portugueses da atualidade, o qual é dirigido também por Nuno Côrte-Real e apresenta uma formação que varia consoante o programa de concerto.

De realçar que têm participado na “Temporada Darcos” aclamados solistas e orquestras nacionais e internacionais, bem como proeminentes figuras do panorama musical nacional como comentadores. Sendo coorganizada pela Câmara Municipal de Torres Vedras e pela Darcos – Associação Cultural, a “Temporada Darcos” tem como ponto de partida o concelho de Torres Vedras e mais especificamente o Teatro-Cine de Torres Vedras. Em 2022 tem a sua 15.ª edição.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.