Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/30

Projeto será desenvolvido na Região de Leiria, Região de Coimbra e Alto Tâmega

Consórcio da fileira da Resina Natural obtém 29 milhões de euros de investimento

Recolha de resina no Pinhal de Leiria

O Consórcio RN21 – Inovação na Fileira da Resina Natural para Reforço da Bioeconomia Nacional, que conta com 38 parceiros, incluindo a CIM Região de Leiria, o IPLeiria e a Resipinus e que é liderado pelo ForestWISE – Laboratório Colaborativo para a Gestão integrada da Floresta e do Fogo, viu aprovada a 1ª fase da candidatura, com um investimento de 29 milhões de euros.

Esta iniciativa, reúne pela primeira vez as empresas e outras entidades de toda a cadeia de valor da Resina Natural em Portugal, num Consórcio integrado e mobilizador de investigação e inovação para uma maior valorização da Resina Natural nacional enquanto produto “bio”, potenciando um maior leque de aplicações de mercado e fomentando a revitalização de toda a cadeia de valor com vista à sua modernização, sustentabilidade e incorporação de conhecimento técnico-científico.

A conjugação de investimentos públicos e privados vai alavancar a transição ecológica e digital e criar as condições favoráveis à colaboração interempresarial e com parceiros de I&D&I.

O projeto será desenvolvido nos territórios da Região de Leiria, Região de Coimbra e Alto Tâmega, durante 4 anos, em torno de 3 pilares:
I – Fomento da produção da resina natural nacional;
II – Reforço da sustentabilidade da indústria transformadora;
III – Diferenciação positiva da resina natural e produtos derivados.

A Resina Natural é uma matéria-prima “bio” e renovável que constitui um dos múltiplos produtos dos pinhais do Centro e Norte de Portugal, e que tem inúmeras aplicações industriais, como substituto das resinas derivadas do petróleo: indústria alimentar, cosmética, produção de colas e incorporação no têxtil e no calçado, entre outras.

Num setor com grande impacto e tradição na região, lembramos que, na década de 1970, Portugal foi o 3º principal produtor mundial de Resina Natural, com produções 25 vezes superiores às atuais. De entre os múltiplos fatores de declínio destaca-se a concorrência de resinas de outras geografias (China e Brasil) a preços muito mais baixos. Todavia, a indústria da 1ª e 2ª transformação da Resina Natural tem-se mantido como uma referência internacional.

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.