Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/26

Com periodicidade anual

Tomar volta a ter uma revista de referência: os Cadernos Culturais Nabantinos

João Pinto Coelho, Hugo Cristóvão e Ana Soares

Foi lançado este sábado, dia 19 de fevereiro, no Complexo Cultural da Levada, perante uma casa completamente cheia, o primeiro volume dos Cadernos Culturais Nabantinos. Como explicou o vice-presidente da Câmara de Tomar, Hugo Cristóvão, trata-se da nova revista cultural do Município, que vem retomar o papel do antigo Boletim Cultural.

Com periodicidade anual, é um espaço destinado à publicação de trabalhos de investigação e de reflexão sobre Tomar, o seu território, as suas gentes e as suas idiossincrasias. Um espaço plural, que resulta da simbiose do trabalho da equipa técnica municipal e de reconhecidos investigadores e especialistas. Neste volume inaugural, os Cadernos dividem-se em quatro partes, que representam as quatro temáticas gerais desta edição: História, Arqueologia, Património e Eventos.

Destaque ainda para um texto do professor Vítor Serrão “In memoriam Carlos Veloso”. Uma homenagem ao estudioso tomarense Carlos Rodarte Veloso, falecido em 2021, e que deveria ter sido um dos colaboradores da revista. Na sessão, onde esteve presente a família, e na impossibilidade da presença de Vítor Serrão, João Pinto Coelho, da equipa coordenadora dos Cadernos, leu o seu texto de tributo.

Santa Maria do Olival, a presença judaica em Tomar ou as telas seiscentistas da igreja de S. Francisco são os assuntos abordados na área histórica. Na arqueologia, a publicação debruça-se sobre a Torre de D. Gaião e os primórdios da presença humana na região. Em relação ao património, há artigos sobre arquitetura (a obra de João Pedro da Mota Lima), pintura (a obra de Maria de Lourdes de Mello e Castro), cinema (o Cineclube de Tomar) e turismo (uma perspetiva académica sobre o potencial do concelho). Nos eventos, para além da presença óbvia de um artigo sobre a Festa dos Tabuleiros, são abordados ainda o Festival Bons Sons, o Bibliotecando em Tomar e o ZêzereArts.

A lista de autores integra Agripina Carriço Vieira, Anabela Moreira, Brian Mackay, Carlos Batata, Célio Gonçalo Marques, Daniela Craveiro, Ernesto Jana, Graça Barão, Hermínia Sol, Inês Serrano, João Victal, Jorge Rodrigues da Silva, Leonor Pires, Luís Mota Figueira, Luiz Oosterbeek, Maria José Ferro Tavares, Sara Bento Moucho, Sónia Sofia Bastos, Teresa Desterro, Teresa Sofia Bandeira Duarte e Vítor Serrão.

Nesta sessão foi ainda levantado o véu sobre o segundo volume, que sairá em novembro (o número inaugural deveria ter sido lançado ainda em 2021, acabando por ter de ser adiado devido à pandemia). Será uma edição dedicada exclusivamente a José-Augusto França, a propósito do centenário do seu nascimento.

Os Cadernos Culturais Nabantinos podem ser adquiridos no Posto Municipal de Turismo, em Tomar.

    Fonte: GCI|CMT

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.