Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/26

18ª Edição do circuito de caminhadas do Município

Tok’andar regressa “à estrada” na sua forma habitual em Porto de Mós

Após dois anos de interregno, o Tok’andar regressa “à estrada” na sua forma habitual (relembramos que em 2020 a atividade foi cancelada e em 2021 realizou-se com a participação autónoma dos caminhantes em percursos definidos).

A 18ª edição do circuito de caminhadas do Município de Porto de Mós inicia já no dia 20 de março e decorrerá até ao final de junho.

O Tok’andar de 2022 apresenta, assim, um programa de quase 4 meses, 220 km, 20 percursos diferentes e 20 entidades parceiras, distribuídas pelas 10 freguesias do concelho, representadas na totalidade nesta atividade.

A edição deste ano conta, ainda, com uma novidade, a existência de um passaporte de caminheiro. Segundo Eduardo Amaral, vereador do Desporto, o passaporte de caminheiro pretende, por um lado, fidelizar os participantes e, por outro, dar-lhes um registo dos locais por onde passaram. A ideia é cada um dos participantes apresentar o passaporte no dia caminhada e receber um carimbo que ateste a sua participação nesse dia. Quem realizar 15 caminhadas receberá, no final, um bastão de caminheiro, 10 caminhadas uma t-shirt e 5 caminhadas uma prenda-surpresa.

O passaporte dispõe de informação sobre as freguesias, de dados sobre os percursos, como a distância, a dificuldade ou os contactos da organização e de um espaço para o registo dos carimbos.

À semelhança dos anos anteriores, o Tok’andar volta a assumir-se como um eco-evento, com medidas que visam reduzir ao máximo a pegada ecológica da sua realização. Neste sentido, é recomendado às associações que evitem o uso das garrafas pequenas de plástico, substituindo-as pelo uso de garrafões, e aos participantes que levem garrafas reutilizáveis (em 2019 foi oferecida uma a cada participante), evitando o uso de copos e de garrafas descartáveis.

Outra das componentes que caracteriza o Tok’andar é a riqueza dos percursos. Caminhar é apenas uma parte da experiência: também a fauna, a flora, as lendas e histórias, as tradições, o artesanato e a gastronomia ganham aqui espaço, como forma diferenciadora desta prática desportiva mas também como força promotora do património local.

Recorde-se que o Tok’andar é gratuito e aberto a todos. Os custos inerentes aos abastecimentos, brindes ou outras atividades são definidos pelas entidades organizadoras, ficando ao critério dos participantes aderir, ou apenas participar na caminhada gratuitamente.

Fonte: PA|GC|CMPM

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.