Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/19

Condenando “emocionada e energicamente a invasão da Ucrânia”

Comissão Política Distrital de Leiria do PSD censura “a autocracia e o imperialismo russos”

Manifestante anti-Putin na manifestação de apoio à Ucrânia em Leiria

A Comissão Política Distrital de Leiria do PSD censura “a autocracia e o imperialismo russos” condenou esta segunda-feira, dia 7 de março, “emocionada e energicamente a invasão da Ucrânia por parte da Rússia”, além de “censurar a autocracia e o imperialismo russos.”

“Ainda a Europa não se tinha refeito de uma calamidade, eis que surge, uma nova tragédia. A Guerra na Europa, o continente que desde tempos ancestrais mais tem sido fustigado, pelo belicismo em todo o mundo. A invasão da Ucrânia pela Rússia, à luz do direito internacional público representa uma clara violação de alguns dos seus princípios orientadores”, sublinha a Comissão Política Distrital de Leiria do PSD.

Entre estes princípios está “a Igualdade Soberana, Independência Política e da Integridade Territorial dos Estados, Não Ingerência de Assuntos de Outros Estados, Proibição do Uso da Força, e ainda uma violação dos acordos de Minsk de 2015. A recente e inequívoca condenação da Rússia, no Conselho de Segurança da ONU, mostrou que se encontra claramente excluída e isolada pela comunidade internacional”. realça .

Para a Comissão Política Distrital de Leiria do PSD, “a Rússia ao invadir a Ucrânia, aumentou consideravelmente o sentimento patriótico do bravo povo ucraniano. Reforçou os laços transatlânticos e tornou a NATO mais forte. Aumentou o grau de concórdia e os vínculos dentro da União Europeia. Mudou radicalmente a estratégia militar e revirou a política de defesa da União Europeia. Finalmente, contribuiu decisivamente, para o fim da sua dependência energética face à Rússia.”

Por todas estas razões, a Comissão Política Distrital do PSD vem “condenar emocionada e energicamente a invasão da Ucrânia por parte da Rússia, censurar a autocracia e o imperialismo russos e repudiar o comportamento do exército russo que, de um modo bárbaro, está a ceifar inúmeras vidas de inocentes civis, destruir bairros residenciais e o património não militar.

Os sociais-democratas leirienses manifestam “uma infindável solidariedade, ao exemplar e corajoso povo ucraniano”, louvam o modo como os refugiados ucranianos estão a ser tão dignamente tratados, por uma Europa de que se orgulham pertencer, e juntam as suas mãos, a todos aqueles que “heroicamente seguram a bandeira ucraniana e ao estandarte da liberdade e democracia.”

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.