Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/26

Fatura energética pode disparar de quatro para nove milhões de euros

Município de Leiria toma medidas para responder à crise económica

Paços do Concelho de Leiria

O Município de Leiria vai acionar um conjunto de medidas com o objetivo de controlar e reduzir a despesa corrente, em resposta à atual conjuntura económica marcada por uma escalada de preços, nomeadamente da energia e matérias-primas, com forte impacto nas finanças municipais, que já tinham sido afetadas pela pandemia e transferência de competências por parte da administração central.

As medidas de contenção são transversais à atividade do Município, abrangendo áreas tão importantes como a energia, gestão de resíduos, vigilância e segurança, transportes, consumo de água, combustíveis, locação de máquinas, conservação de espaços verdes, manutenção de edifícios municipais, consumíveis ou recursos humanos.

A redução da fatura energética, que com o atual perfil de consumo do Município iria disparar de quatro para nove milhões de euros, é uma das prioridades, o que implicará alguns ajustes na iluminação pública, no sentido de gerar poupança sem comprometer a segurança pública.

Neste campo, será efetuado um ajuste nos horários da iluminação pública, que passa a ser ligada 20 minutos após o pôr-do-sol e desligada 60 minutos antes da aurora.

Por outro lado, serão desligadas as luminárias fora dos aglomerados urbanos, devendo ainda ser efetuada uma redução das luminárias de sódio, mantendo-se ligadas as luminárias LED por representarem já uma elevada poupança energética.

Paralelamente, o Município vai intensificar o investimento na transição para a tecnologia LED, com a progressiva substituição de luminárias.

O Município de Leiria vai acionar igualmente medidas que visam pôr um travão na despesa corrente, que terá um teto de 70 milhões de euros, tendo sido, para esse efeito, elaborada uma Ordem de Serviço que estabelece diversas medidas e recomendações para controlo de gastos, nomeadamente a gestão mais eficaz e rigorosa dos contratos de fornecimento continuado e uma redução de 10% no investimento nos eventos face à última edição realizada sem restrições.

No que diz respeito a apoios, nomeadamente transferências para instituições sem fins lucrativos, estabelece-se, regra geral, a manutenção dos montantes comprometidos em relação ao ano 2021.

Para o presidente da Câmara Municipal de Leiria, Gonçalo Lopes, estas medidas são essenciais para garantir que o Município continue a apresentar equilíbrio financeiro e contas certas, fundamentais para o desenvolvimento de projetos estruturais para o futuro e para garantir apoio aos setores da sociedade que têm sido mais atingidos nos últimos anos, primeiro com a pandemia e agora pela crise económica.

    Fonte: GRPG|CML

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.