Edição: 261

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/8/13

PSD saúda “fim da hipocrisia da geringonça que governa a Câmara da Batalha”

PSD Batalha congratula-se com projetos de creche municipal, residência estudantil e centro de atividades para a inclusão

Futura residência de estudantes da Batalha

Para o PSD da Batalha, “mais vale tarde do que nunca”, considerando ser esta a expressão que melhor traduz o que considera “as constantes hesitações e permanente desinformação que caracteriza a atual gerigonça que governa a Câmara Municipal da Batalha. Em várias ocasiões, foram anunciadas medidas de suspensão das obras em curso e suscetíveis de beneficiarem de apoios de fundos europeus. Foram mesmo anunciadas como projetos secundários e para abandonar, pela simples razão que vinha do anterior executivo municipal.”

Nestes dias, Raul Castro anuncia como grande iniciativa municipal a continuidade dos projetos e a possibilidade de encaixe financeiro a fundo perdido, superior a 700 mil euros, só no projeto da futura residência de estudantes protocolada com o Instituto Politécnico de Leiria, agora apelidado de Programa de Alojamento Estudantil a custos acessíveis.

Também a futura creche municipal, a primeira da região a ser lançada como objetivo de apoio à natalidade e reforço da resposta de creche no município da Batalha, dada como um projeto para entregar aos privados por falta de interesse municipal, agora é reconhecida como importante investimento a considerar no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR) e com um forte potencial de reembolso de fundos, refere o PSD da Batalha.

O agora denominado Centro de Atividades e Capacitação para a Inclusão, um projeto adjudicado e em curso para instalar na antiga Escola Primária Cândido Encarnação e protocolado pelo anterior executivo com a Associação Casa do Mimo, é pretexto para candidatura PRR e mais anúncios de dinheiro a fundo perdido para os cofres da autarquia.

Para os sociais-democratas batalhenses, é muito relevante que estes e outros projetos em curso, como o Pavilhão Gimnodesportivo de São Mamede, o Centro Intermodal da Batalha ou a rede de ciclovias da Batalha, tudo projetos financiados, possam prosseguir e contribuir para a qualidade de vida dos cidadãos e potenciar o turismo local.

O PSD da Batalha alerta, no entanto, para “o grave retrocesso de projetos aprovados e financiados por fundos europeus, como a Rota das Pedreiras Históricas ou a intervenção de requalificação da Aldeia da Pia do Urso e que conhecem atrasos significativos com risco elevado de perda de financiamento.”

Por fim, o PSD da Batalha associa-se à pretensão de reconhecimento pela UNESCO da Procissão dos Caracóis como património cultural imaterial, ambição inscrita no programa de candidatura do PSD, e na expectativa que não seja apenas uma mera campanha promocional como é anunciada, mas uma verdadeira pretensão que se traduza em investimento municipal na cultura e tradições do Reguengo do Fetal.

     Fonte: PSD Batalha

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Ainda não há comentários nenhuns.