Edição: 264

Diretor: Mário Lopes

Data: 2022/11/30

Chafariz da Rua Nova, fonte do Largo D. Manuel I e a fonte do Hospital Termal

Caldas assinala Dia Mundial da Água com ligação de fontes históricas reabilitadas

Chafariz da Rua Nova

Esta terça-feira, dia 22 de março, comemora-se o Dia Mundial da Água e a Câmara Municipal de Caldas da Rainha escolheu assinalar a efeméride com a ligação da água no chafariz da Rua Nova, a fonte do Largo D. Manuel I e a fonte dentro do Hospital Termal, que foram reabilitadas pela Autarquia.

A cerimónia, agendada para as 11h30, começa com um momento musical por Pedro Caldeira Cabral, Orlando Trindade e Joaquim Silva, seguindo-se depois a ligação dos fontanários.

Caldas da Rainha, além da ligação umbilical às Artes, mantém uma ligação especial com as águas, não se confinando apenas às termais, mas também a chafarizes e fontanários.

Fonte dentro do Hospital Termal

Exemplo disso mesmo é o Chafariz da Rua Nova, o segundo de três chafarizes construídos nos meados do século XVIII que visavam oferecer à população um bem de difícil acesso na altura – água potável.

Este chafariz surgiu no seio de inúmeras transformações da então Vila das Caldas da Rainha, protagonizadas pelo Eng. Manuel da Maia, a pedido do Rei D. João V e encontra-se no Largo D. Manuel I, próximo da escadaria que liga à Rua Rodrigo Berquó.

O objetivo consistia em ter um total de sete bicas nos três chafarizes numa homenagem às plêiades, sete filhas de Atlas e da oceânide Pleione, que correspondem a estrelas, sendo a razão das estrelas nos chafarizes. A sua construção assenta num estilo barroco, de corpo único, com uma estrela onde assenta a bica, precisamente uma das sete plêiades.

No interior do edifício principal do Hospital Termal, próxima da escadaria de acesso à Piscina da Rainha, encontramos a Buvette termal, onde se podia ingerir água termal como tratamento. Tem um claro estilo joanino, fazendo parte das novas infraestruturas termais contruídas entre 1747 e 1750.

Fonte do Largo D. Manuel I

Já o Chafariz no centro do Largo D. Manuel I tem um estilo mais moderno, tendo sido instalado no século XX.

  Fonte: GI|CMCR

Comentários:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Ainda não há comentários nenhuns.